10 Passos para Abrir uma Franquia em Saltinho

Conheça todas as etapas do processo para se tornar um franqueado em Saltinho – e aprenda a evitar problemas na hora de assinar os contratos

Sequência de ações – desde a ideia inicial até a inauguração da franquia – visa à segurança do empreendedor e ao sucesso do negócio.

1. O cadastro
Para começar, é preciso preencher uma ficha de cadastro, geralmente pela internet, para a marca avaliar o perfil do candidato. Ouvir muitas perguntas é um bom sinal — uma análise rigorosa reduz a chance de você não se adaptar à franquia.

2. O primeiro encontro
Se a marca aprovar o perfil do interessado, vai chamá-lo para uma reunião. O candidato recebe, então, a COF (Circular de Oferta de Franquia), que tem todas as informações relevantes sobre a empresa, e uma minuta do contrato.

O que ler na circular:
– Balanços do franqueador dos últimos dois exercícios
– Valores a serem pagos (como taxas de franquia, royalties e publicidade)
– Como é o treinamento e que suporte é oferecido
– Se há obrigação de comprar só de fornecedores aprovados pela rede
– Se existem pendências judiciais
– Nome e telefone de franqueados e dos ex-franqueados que se desligaram há até 12 meses

Pergunte ao franqueador:
– Qual é a estrutura para fornecer os produtos e o suporte necessários para meu negócio?
– A marca tem um manual de operação para tirar dúvidas?
– Quanto tempo dura o treinamento e o que é abordado?
– Esse negócio é afetado pela sazonalidade? Se for, o que fazer nos meses de pouco movimento?
– Quantas franquias a empresa pretende vender no ano e como vai crescer de modo sustentável?

3. Cliente por um dia
Como os contatos dos franqueados de uma rede são fornecidos na Circular de Oferta de Franquia, escolha algumas unidades para visitar. Vá como se fosse cliente e observe como é o atendimento e o que dizem os consumidores.
Dez dias é o prazo mínimo definido por lei para o candidato avaliar as informações da circular de oferta de franquia. Antes disso, ele não deve pagar nenhuma taxa ao franqueador.

4. Bate-papo com os franqueados
Converse com ao menos três franqueados para saber como é o dia a dia da operação e como o franqueador se relaciona com eles.

O que perguntar ao franqueado:
– Quanto capital de giro é realmente necessário?
– O suporte dado pela franqueadora é satisfatório?
– Os fornecedores são bons? Entregam no prazo?
– Qual é o faturamento da unidade?

5. O contrato
Não dá para fechar negócio sem avaliar minuciosamente a minuta do contrato para saber como será a relação com o franqueador. Em geral, suas cláusulas são padronizadas e há pouca margem para mudar. Mas dá para negociar pontos, como a multa por invasão de território ou então um desconto no investimento inicial ou na taxa de royalties por ser o primeiro franqueado a aderir à rede. A taxa de franquia deve ser paga ao franqueador no momento em que o contrato (ou pré-contrato) for assinado.

Após fechar o acordo, o franqueado recebe um cronograma com os próximos passos – se não for fornecido, peça ao franqueador. Nele estarão os prazos para abrir a empresa, reformar o ponto, contratar a equipe e implantar sistemas. O processo leva de 90 a 120 dias.

Leia com atenção:
– Suas responsabilidade com a marca
– Como é o fornecimento de produtos
– Ao sair da rede, por quanto tempo é proibido atuar no mesmo ramo?
– Como é feita a rescisão se o negócio não ser certo
– A possibilidade de vender a franquia

6. A escolha do ponto
Algumas redes ajudam o franqueado a encontrar o ponto; outras pedem para aprovar o local. Depois de achar um imóvel, em uma área de bom fluxo de pessoas, avalie se ele está em uma zona que permite que a empresa exerça suas atividades. Caso contrário, a empresa não conseguirá obter seu alvará de funcionamento na prefeitura.

7. A locação do imóvel
Para evitar problemas, o ideal é fazer um acordo com prazo determinado, de preferência de ao menos cinco anos, duração da maioria dos contratos de franquia. Lojas de rua geralmente precisam de reforma, então negocie com o proprietário alguns descontos no aluguel pelas melhorias permanentes que serão feitas. Antes de alugar um ponto em shopping center, cheque o valor das luvas — pagas no início da locação. Ele não costuma constar no investimento inicial estimado pela franqueadora.

Atenção! A renovação do contrato é prevista em lei para quem está em dia com as obrigações. Renove o acordo antes de o prazo terminar, para ter direito a essa continuidade. Insira uma cláusula de vigência; se o proprietário vender o imóvel, o novo dono será obrigado a respeitar o prazo definido no acordo de locação. Sem essa cláusula, ele poderá notifica o inquilino para sair em 90 dias.

8. A nova empresa
Assinado o contrato, chega a hora de abrir uma empresa. Isso deve ser feito antes da inauguração da unidade, para cumprir obrigações fiscais e trabalhistas.

9. A volta às aulas
O franqueado e a equipe passam pelo treinamento para aprender a conduzir os processos segundo os padrões da rede e, claro, tirar as últimas dúvidas antes da estreia. É importante ler o manual de operações antes para saber se seus pontos principais foram abordados na prática.

10. O dia da inauguração
Com tudo pronto, chega, enfim, o dia de abrir a loja. Entregue-se ao negócio – e, sempre que precisar, conte com o suporte dos donos de outras unidades e do franqueador. Quando a unidade começa a operar, o franqueado passa a pagar taxas mensais de royalties (pelo direito de uso da marca e do sistema) e de publicidade.

Quando a unidade começa a operar, o franqueado passa a pagar taxas mensais de royalties (pelo direito de uso da marca e do sistema) e de publicidade.

Fonte: http://revistapegn.globo.com

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho