Gestão Empresarial e a importância da Contabilidade

Não é raro ver empreendedores se esquivando das questões mais técnicas da contabilidade por as considerarem complicadas ou chatas demais.

Mas, ainda que o sonho de ter um negócio próprio possa se assemelhar a um mar de rosas para algumas pessoas, os empresários de sucesso reconhecem a importância de se debruçar sobre esses aspectos no dia a dia.

Afinal, é justamente a contabilidade que ajuda a criar as condições necessárias para que o empreendimento se sustente e possa alcançar o sucesso.

Saiba qual é a importância da contabilidade para a gestão empresarial na atualidade:

Saúde em dia

A principal vantagem de ter uma boa contabilidade é a manutenção da saúde do negócio, ou seja, o equilíbrio entre as receitas e as despesas ao longo do tempo para que a empresa possa remunerar seus sócios e cumprir suas obrigações com o governo, seus funcionários, fornecedores e clientes.

Com isso, a empresa evita problemas de relacionamento que podem colocar em risco não somente sua imagem e reputação, mas também sua operação no futuro.

Decisões estratégicas

Contar com serviços de contabilidade bem estruturados facilita a tomada de decisões sobre investimentos, contratação de pessoas, desenvolvimento de novos produtos, campanhas de marketing e outras ações que ajudam a alavancar um negócio.

Somente com a contabilidade em dia o empresário será capaz de compreender como cada uma dessas movimentações estratégicas terá impacto sobre as finanças no curto, médio e longo prazo.

Menos impostos

Sabemos que os impostos são indispensáveis para que o governo consiga oferecer as condições adequadas para que as empresas e pessoas possam conduzir suas atividades. No entanto, ninguém gosta de pagar mais que o devido.

Uma gestão empresarial com a contabilidade estruturada ajuda a avaliar o melhor regime de tributação em função do momento vivido pela empresa, assim como identificar a melhor hora de alterá-lo.

Em dia com a lei

Ainda que os empresários queiram pagar menos impostos, adotar a contabilidade como aspecto fundamental do negócio também garante que a empresa cumpra com suas obrigações junto ao governo, evitando gastos elevados por multas e atrasos.

Organização impecável

Muitas empresas fazem controles contábeis apenas para constar. Por isso, um dos grandes benefícios da contabilidade bem feita é a capacidade de uma empresa manter controles rigorosos como o balanço, o fluxo de caixa, capital de giro entre outros.

Essas ferramentas ajudam o empreendedor a visualizar um retrato mais preciso da situação vivida pelo negócio e identificar oportunidades para alavancá-lo.

Vale lembrar que o Brasil é um país em que as carências estruturais colocam as empresas em desafios diários para sobreviver e manter a competitividade. Em um cenário como esse, a contabilidade é uma peça fundamental para que os empreendedores encarem os obstáculos de forma preparada e não percam a capacidade de operar, mesmo nos períodos de turbulência.

Ainda que sua empresa não tenha uma equipe estruturada para desenvolver um trabalho como esse perfil, isso não significa que não ela não possa buscar parceiros especializados no mercado para resolver o problema no dia a dia.

E você empreendedor, como tem cuidado da saúde financeira da sua empresa? Encontra muitas dificuldades?

 

Conte com a gente! Entre em contato com nossa contabilidade.

 

Fonte: http://www.portaldecontabilidade.com.br/

Ferramenta Estratégica: saiba como utilizar a Contabilidade Gerencial

Muitos empreendedores têm dificuldade de gerir o negócio.

Em diversos casos, a falta de conhecimento de termos técnicos a respeito da administração e da contabilidade é um dos principais problemas.

Se você se encaixa nessa situação, saiba que precisa aprender o que é contabilidade gerencial.

Dessa forma, terá mais sucesso ao tomar decisões e poderá visualizar a saúde financeira do seu negócio de maneira mais clara e objetiva.

Mas o que é essa ferramenta? Antes de entender, é preciso compreender que, de maneira mais ampla, a contabilidade analisa o patrimônio da organização, suas variações e fenômenos.

Assim, a contabilidade analisa os fatos que impactam o patrimônio da empresa, oferecendo dados que servem para a tomada de decisões mais assertiva. Então, chegamos à seguinte questão:

O que é a contabilidade gerencial?

É aquela cujo objetivo é permitir a elaboração de relatórios voltados para o público interno.

Ou seja, nesse caso, o intuito não é fornecer dados para as partes interessadas externas.

Em outras palavras, podemos dizer que esse tipo de contabilidade é uma ferramenta que apresenta um resumo das informações fornecidas à alta direção da organização.

Isso significa que os documentos gerados são utilizados por gestores, diretores e pelo próprioempreendedor, que tem acesso ao detalhamento de todos os recursos financeiros disponíveis, da geração de receitas, da saúde financeira da empresa (considerando as contas a pagar e a receber), entre outros elementos necessários para uma gestão eficiente.

Por isso, podemos dizer que esse tipo de contabilidade está voltado para o controle, o planejamento e a tomada de decisão, devendo ser ajustada conforme a necessidade da empresa e as inovações tecnológicas, assegurando que os dados sejam bastante assertivos.

Qual é o objetivo da contabilidade gerencial?

O principal objetivo dessa ferramenta é fornecer subsídios para a tomada de decisão. Por isso, ela assegura que as informações corretas serão repassadas no momento certo para as pessoas adequadas.

Isso é feito por meio da coleta, resumo e análise da informação.

Ou seja, os dados reunidos com essa estratégia são compilados e analisados, servindo como um orientador para os gestores.

A partir das informações, eles podem identificar falhas e oportunidades, ajustando o que for necessário.

Outro objetivo é a organização do sistema de gestão, fazendo com que os gestores conheçam todos os fatos que ocorreram na organização e os resultados que eles causaram.

Portanto, a contabilidade voltada para o lado gerencial está destinada principalmente a:

  • Projetar o fluxo de caixa;
  • Analisar indicadores;
  • Calcular o ponto de equilíbrio (ou seja, momento em que as receitas e as despesas são equivalentes);
  • Determinar custos-padrões (custo que deve ser perseguido, tendo sido definido antes do custo efetivo; é um ideal);
  • Fazer o planejamento tributário;
  • elaborar e controlar o orçamento.

Como essa estratégia pode fazer a diferença no seu negócio?

Como essa ferramenta pretende fornecer informações atualizadas para a tomada de decisão, fica claro que ela é importante para qualquer empresa.

Afinal de contas, qualquer informação necessária para a gestão pode ser obtida por meio dessa ferramenta estratégica.

No entanto, existem alguns benefícios bem claros que podem ser especificados. Veja quais são eles:

  • Aumento da eficiência das funções de gerenciamento;
  • Auxílio na tomada de decisão estratégicas e fixação de preços;
  • Melhoria na previsão financeira;
  • Maior controle de desperdícios;
  • Melhoria da comunicação entre os gestores e diferentes níveis de gerenciamento;
  • Controle do custo de produção, facilitando a elevação da porcentagem de lucro.

Quais são as dicas para adotar essa ferramenta?

Para que apresente dados confiáveis que podem ser utilizados estrategicamente, a ferramenta gerencial deve ser integrada a outros elementos, como a contabilidade de custos e outros processos financeiros e contábeis que estão relacionados ao orçamento e ao planejamento da organização.

Dessa forma, você pode encontrar alternativas de soluções para os problemas e achar todas as informações fiscais de que necessita.

Além disso, esse tipo de contabilidade apresentará melhores resultados se você analisar os relatórios regularmente. Afinal de contas, de nada adianta ter um monte de dados em sua mão e não analisá-los.

É importante ressaltar que o relatório deve ser montado com base no orçamento, que, por sua vez, deve ser elaborado a partir de dados históricos e previsões contábeis.

Além disso, é importante se atentar a outras dicas. Confira a seguir:

Contabilize as contas bancárias

Elas devem estar “fechadas” e conterem seus extratos.

Possíveis diferenças devem estar demonstradas e não podem afetar o regime de competência (aquele em que a transação é registrada na data em que ocorreu).

Nesse caso, são admitidas somente as pendências bancárias, por exemplo, cheques não compensados ou débitos e créditos que devem ser ajustados.

Por outro lado, juros e encargos de financiamento, por exemplo, devem estar contabilizados.

Armazene dinheiro para férias e 13º salário

Todos os meses devem ser feitas as provisões de férias e 13º salário, baseando-se em relatórios do setor de recursos humanos.

Isso é importante porque a ausência de suprimento mensal vai distorcer os relatórios contábeis por causa do regime de competência.

Faça a contagem com base no patrimônio

As depreciações, exaustões e amortizações devem ser contabilizadas conforme o controle do patrimônio da empresa.

Registre os tributos junto com o fato gerador

O fato gerador é a ocorrência do tributo em si, que onera o contribuinte (pessoa física ou jurídica).

No caso das empresas que usam a ferramenta gerencial, os tributos devem ser gerados junto com o fato gerador, fazendo-se a provisão para o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ) e para a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Isso deve ser feito de acordo com o regime tributário adotado pela organização (lucro presumido, real ou arbitrado).

Contabilize os custos das obras

Essa dica é válida para as empresas que atuam com atividades imobiliárias.

Para essas organizações, os custos orçados das obras devem ser contabilizados.

Vale a pena lembrar que cooperativas e instituições financeiras também requerem a realização de ferramentas contábeis específicas.

Reconheça receitas, despesas e custos

O regime de competência, quando aplicado à contabilidade voltada para o lado gerencial, precisa reconhecer as receitas, as despesas e os custos.

Isso permite fazer uma análise adequada das informações financeiras, identificando as transações no momento em que elas ocorreram e desconsiderando o fato de terem (ou não) sigo pagas ou recebidas.

É importante lembrar de que a legislação brasileira reconhece somente o regime de competência.

Quais recursos contábil-gerenciais podem ser adotados?

Enquanto gestor, você também deve compreender muito bem quais são os recursos contábil-gerenciais que podem ser utilizadas para que essa ferramenta seja mais eficaz. Veja quais são eles a seguir:

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa deve apresentar as entradas e saídas de recursos em determinado período de tempo.

No entanto, quando falamos nesse tipo de contabilidade, é importante destacar que o controlador deve conhecer todos os elementos que estão relacionados, como contas a pagar e a receber, compras de matéria-prima e materiais secundários, pagamento de salários etc.

Tendo essa visão mais ampla, ficam bem evidentes quais são os custos fixos e os variáveis, o que ajuda na tomada de decisões.

Custeio direto ou variável

Esse é um método que considera somente os custos variáveis que incorreram no produto durante sua produção.

Ou seja, o custeio direto ignora os custos fixos, porque eles são encarados como despesas já que existem mesmo que não haja produção e vendas na empresa.

Assim, evita-se a ocorrência de distorções ao apurar os custos.

Custeio por absorção

Diferentemente do custeio direto, esse método considera todos os custos, incluindo os variáveis, os fixos, os diretos e os indiretos.

Assim, é repassado para o produto todos os custos de produção, porque eles devem ser absorvidos pelas mercadorias.

Essa é uma boa ferramenta para auxiliar na definição de preços, por exemplos.

Orçamento

Derivado do planejamento da gestão, o orçamento é relativo às receitas e às despesas que a organização deverá ter em determinado período de tempo, que pode ser de um mês, três meses, um semestre, um ano, três anos etc.

É importante que, ao estabelecer o orçamento, a empresa determine objetivos e metas que devem ser atingidos naquele período.

Assim, é possível acompanhar ao longo do tempo e verificar se os objetivos estão sendo atingidos. Dessa forma, também é possível avaliar o processo de gestão.

Conclusão

Por ser uma ferramenta estratégica voltada para o direcionamento à tomada de decisões, esse tipo de contabilidade pode contar com a ajuda de sistemas de informação gerenciais, que poderão organizar e fornecer dados mais assertivos.

Assim, os gestores podem analisar e ter acesso a informações recentes e que repassam um verdadeiro status da situação financeira da organização.

O resultado principal, no entanto, reflete-se no conhecimento dos gestores, que identificam as ações que precisam ser tomadas para que as metas estabelecidas sejam alcançadas, impactando positivamente nos lucros da organização.

Agora, você sabe quais ferramentas de gestão podem ser usadas na sua empresa? Se você ainda não conhece, aproveite e leia o nosso post sobre as ferramentas de gestão 

Assim, você vai aplicar não só a contabilidade gerencial na sua organização, mas obter muito mais vantagens para controlar as finanças e as operações.

Fonte: https://saiadolugar.com.br

Agregar valor também faz parte da jornada empreendedora

Existem empreendedores que têm uma ideia equivocada do que é agregar valor e, também, os que desconhecem como fazê-lo. Então, acompanhe a leitura e entenda mais sobre o assunto!

O mercado está cada vez mais competitivo e os empreendimentos precisam evoluir constantemente mostrando cada vez mais o seu valor. Seja pela qualidade dos produtos oferecidos ou pela forma de comunicação com os clientes, é necessário agregar valor ao que é ofertado.

Para que os consumidores optem pelos serviços ou produtos do seu empreendimento, é importante se posicionar de maneira diferenciada no mercado, resultando na fidelização do público alvo, alavancando as vendas e garantindo que o negócio cresça de maneira sustentável.

Existem empreendedores que têm uma ideia equivocada do que é agregar valor e, também, os que desconhecem como fazê-lo. Portanto, leitor, preparamos esse artigo para colocá-lo por dessa prática essencial aos negócios que buscam seu tão sonhado espaço no mercado de trabalho. Ficou interessado? Confira no nosso post!

Agregando valor ao seu empreendimento

O primeiro ponto é: agregar valor não se resume a diluir custos, alcançar novos mercados, adquirir novas empresas ou priorizar planos de investimentos. Antes de tudo é preciso prestar atenção em algumas atitudes diárias.

É importante surpreender seu cliente positivamente, então busque por primazia e não se limite em entregar somente o combinado. Tenha em mente que o crescimento de qualquer organização anda lado a lado com o nível de satisfação de seus consumidores.

Feedbacks são válidos sempre! Avalie seus colaboradores, fornecedores e ouça o que seu público tem a dizer. Esteja atento as tendências e necessidades do mercado, bem como aberto para adequar os processos de seu empreendimento, prezando sempre pelo diferencial do produto e do atendimento.

Um bom relacionamento com seus consumidores é essencial para fortalecer laços aumentando as chances de negociações bem-sucedidas. Zele por ele, não deixe de retornar as ligações não atendidas e esteja de olho no seu e-mail!

O cliente tem o poder de fazer o marketing boca a boca, então cumpra os prazos combinados e saiba que não entregar seus produtos ou prestar não seus serviços nos prazos estabelecidos gera insatisfação, deteriora a relação com seus leads e impacta negativamente na marca.

Empresas são o reflexo de seus gestores e colaboradores: chegar atrasado em uma reunião sugere desinteresse, despreparo e falta de profissionalismo, portanto evite esse tipo de situação constrangedora e tenha uma postura alinhada ao que é esperado de você.

Se algo não der certo, reconheça. Responsabilizar terceiros gera enorme insatisfação, e, de maneira geral, quando empreendedor reconhece seus erros e trabalha para que sejam sanados, seu público alvo tende a ser compreensível.

O empreendedor que busca as melhores estratégias e a diferenciação agrega valor ao empreendimento de forma fundamentada. Acrescentar inovações, destacar qualidades ou diferenciais dos produtos ou serviços que o empreendimento oferece o torna distinto da concorrência. É também uma forma muito eficiente de chamar a atenção do consumidor através de conceitos claros.

Apresentando o valor agregado aos seus consumidores

  • valor psicológico: são as características e vantagens intocáveis do produto;
  • valor funcional: é o valor que vai incorporar particularidades práticas ao cliente;
  • valor econômico: é o valor que relaciona preço e quantidade.

É preciso esclarecer que além da inovação, do valor acessível e da qualidade, o produto oferecido precisa atender completamente as necessidades do consumidor.  Dessa maneira ficará mais fácil conquistar preferência dele na decisão da compra.

É importante deixar claro para o cliente que os seus produtos ou serviços são melhores do que os mesmos oferecidos pelos concorrentes. Dessa maneira, ele perceberá o seu valor no produto ofertado, havendo maior possibilidade dele o escolher.

Fonte: https://saiadolugar.com.br

Queremos ajudar você a agregar valor a sua empresa, marque uma reunião conosco para orientações de abrir ou até mesmo migrar empresa. Nossa contabilidade conta com profissionais que estão aptos para atender sua empresa.

Conheça os maiores impactos da transformação digital

Ainda não conhece ou não está convencido da importância e dos impactos da transformação digital no seu negócio? Então, acompanhe neste post!

A tecnologia contribuiu para grandes avanços sociais e é uma realidade que veio para ficar, mas seus benefícios não atingiram somente a vida pessoal. Os impactos da transformação digital no ambiente empresarial também fizeram com que as empresas precisassem se adequar a esse novo jeito de produzir, lidar com seus consumidores e posicionar no mercado.

Não foi uma alteração de um dia para o outro, contudo o segmento tecnológico caminhou a passos largos e dificilmente se consegue empreender dissociado de tais recursos.

Ainda não conhece ou não está convencido da importância e dos impactos da transformação digital no seu negócio? Então, acompanhe neste post as repercussões que farão você mudar de ideia.

Afinal, o que é a transformação digital?

Chamamos de transformação digital, o processo de otimização de uma estrutura organizacional por meio de ferramentas tecnológicas. Isso se traduz na adoção dos recursos disponíveis no mercado para potencializar todo o processo de produção de uma empresa.

Mais do que incorporar novas tecnologias em setores específicos, a transformação digital representa uma mudança de abordagem e engloba todas as etapas da atuação empresarial, desde a gestão da matéria-prima, até o relacionamento com os clientes.

No referido sistema, o que está em jogo é a importância desses instrumentos para uma gestão bem-sucedida, especialmente em um mercado tão competitivo, onde não basta oferecer produtos ou serviços de qualidade, é preciso trabalhar com:

  • velocidade;
  • eficiência;
  • aproveitamento máximo dos recursos;
  • atendimento diferenciado aos clientes, dentre outros.

Por que ela é uma tendência no nosso mercado?

Vivemos um período em que o acesso às informações foi extremamente facilitado e democratizado. Hoje, grande parte da população tem um smartphone ou outro dispositivo com conexão a internet.

Toda essa modernidade resultou no rompimento das barreiras físicas, os consumidores estão a um clique de adquirir o item desejado, ou já tomaram sua decisão antes mesmo de fazer contato com a empresa.

Então, diante de tais transformações, o cenário que os empreendedores se deparam com clientes muito bem informados e cada vez mais exigentes, que não estão em busca apenas de qualidade no produto ou serviço, mas também de comodidade e uma experiência única.

Assim, para se manterem competitivas no mercado, as organizações precisaram encontrar novos modelos de negócios que trouxessem o impacto de agilidade e eficiência tão esperados.

É sob essa perspectiva que a aplicação transformação digital vem crescendo e ganhando destaque a cada dia.

Quais os impactos da transformação digital para as estratégias de um negócio?

Aumento das receitas

Ao empregar qualquer tipo de mudança na estrutura de um negócio, uma das finalidades será sempre o aumento das receitas e com as tecnologias esse crescimento não diz respeito apenas ao volume de vendas.

O intuito da digitalização dos processos é justamente simplificá-los para obter maior produtividade. Na prática um dos impactos da transformação digital é ampliar o alcance das ações executadas na rotina corporativa, ou seja, conseguir alinhar o aumento de todas as potencialidades com a redução de custos.

Motivação dos colaboradores

A transformação digital é sinônimo automação dos procedimentos operacionais, as máquinas são encarregadas dos serviços repetitivos e mecanizados que não exigem esforço intelectual dos trabalhadores.

Logo, a partir do momento em que essa nova metodologia é implementada, o emprego de uma mão de obra mais qualificada se faz essencial, sendo um dos impactos da transformação digital.

O que acontecia muitas vezes, é que por falta de melhores alternativas, pessoas com certas habilidades acabavam se sujeitando a um tipo de trabalho no qual não se sentiam valorizadas, e isso reflete no nível de satisfação.

Com a realidade da era digital, que tem se mostrado imprescindível a qualquer modelo de negócio, independente do segmento de atuação ou do tamanho do empreendimento, é exigido colaboradores com talento para:

  •  tomar decisões;
  • agir sem precisar de ordens;
  • corresponder às tarefas que lhes são delegadas;
  • comportar-se de maneira que favoreça a harmonia do ambiente de trabalho.

Por esse motivo, a implementação bem-sucedida das estratégias digitais está condicionada a realização de treinamentos periódicos, maior critério na seleção dos profissionais e uma política eficiente para atrair e reter grandes talentos.

Melhor comunicação interna

Para que o andamento das atividades funcionem bem, é indispensável que todos os setores estejam integrados. Por exemplo, a linha de produção não poderia trabalhar a todo vapor, enquanto o estoque permanece repleto de mercadorias.

Portanto, dentre os benefícios gerados pelas ferramentas tecnológicas, a agilidade na comunicação interna é uma peça chave para elevar o desempenho do seu negócio.

O diálogo entre as repartições exprime uma das melhores maneiras de engajar os funcionários ao espírito de equipe. E, com o auxílio dos softwares, a cultura organizacional, bem como as suas respectivas metas são amplamente divulgadas, tornando os processos mais conscientes e eficazes.

Nesse contexto, fica mais fácil para o departamento de gestão, que precisa manter um controle sobre absolutamente tudo, tomar decisões que representem excelentes oportunidades, pois todos dados necessários estarão rapidamente a seu alcance.

Ademais, a transformação digital contribui com uma administração transparente, que sirva de inspiração para todos os colaboradores.

Engajamento com o público

Na disputa pelo mercado, os métodos de abordagem com consumidores também passaram por readaptações. Com o objetivo de se destacar perante os adversários, os empreendedores têm maior preocupação em agregar valor ao seu público-alvo.

Nesse sentido, as estratégias de marketing hoje não apresentam como finalidade atingir o maior número de pessoas possível, mas sim pessoas certas. Para isso acontecer, é feita uma segmentação de público detalhada:

  • qual a faixa etária dos potenciais compradores;
  • qual a ocupação que eles exercem;
  • se são do gênero masculino ou feminino;
  • que tipo de solução eles buscam;
  • quais as plataformas digitais eles utilizam;
  • atividades no ambiente virtual;
  • se residem em uma localidade específica, dentre outras características.

Assim, as campanhas de marketing são direcionadas apenas para aqueles que se encaixem ao perfil, ou seja, que realmente tenham potencial para se tornar um cliente.

Os investimentos devem estar voltados ao desenvolvimento de conteúdos relevantes e que chamem a atenção dos leads de forma menos invasiva.

Se o público está cada dia mais presente nas mídias digitais, a empresa que deseja estreitar os vínculos e engajar seus clientes necessita de aproveitar-se da tecnologia para construir uma presença online forte.

Ampliação do modelo de negócio

A transformação digital tem o poder de oferecer inovações que aumentarão o leque de oportunidades de atuação da empresa. A exemplo disso temos o comércio eletrônico, ou e-commerce, como também é conhecida a atividade de vendas pela internet.

Antes dessa possibilidade, os negócios existiam apenas nos ambientes físicos, o que limitava bastante a carteira de clientes. Mas a tecnologia rompeu com essas barreiras, e agora os empreendedores podem contar com a alternativa de adotar o modelo de venda virtual, seja no próprio site corporativo ou no dos seus parceiros.

Há também uma expansão do modelo de empresas que fornecem soluções aos processos de outras empresas, como as SaaS, que desenvolvem softwares para serem usados sem a necessidade de instalação nos equipamentos da contratante.

Competitividade com empresas maiores

Os empreendimentos de menor porte sempre esbarraram na dificuldade de menor aporte financeiro para manterem-se no mesmo nível de competitividade das maiores.

Entretanto, a transformação digital vem mudando este cenário. Agregar a tecnologia à rotina empresarial nem sempre requer investimentos vultuosos, e esse fator em muito beneficiou o os pequenos e médios empreendedores sendo um reflexo dos impactos da transformação digital.

É o caso do marketing digital, as campanhas de divulgação são totalmente moldáveis ao perfil de cada negócio, e igualmente trazem resultados positivos.

O segredo para o sucesso está no planejamento e na escolha dos instrumentos adequados — não adianta querer usar tudo que estiver ao seu alcance, porque o que é positivo para os outros nem sempre será o mais vantajoso para a sua empresa.

Como garantir transformação digital bem-sucedida?

Esteja atento às tendências futuras

O empreendedor nato não espera que o mercado não acolha mais o seu modo de trabalho para pensar nas mudanças. Além do mais, sempre haverá concorrentes produzindo itens semelhantes, as exigências dos clientes estão em constante modificação.

Isto posto, para não correr o risco de fracassar, é fundamental ter uma visão ampla para caminhar por novos rumos, antes que a falência do sistema atual aconteça.

Efetue a transformação com firmeza de liderança

Um líder deve ser exemplo de força e determinação para os seus comandados, e isso vai além de saber dar ordens. É ele quem planeja, estrutura e coloca em prática as ações que manterão o negócio em crescimento e com resultados positivos.

Enfim, quem está na liderança é o responsável pelas decisões e as consequências que delas virão. Em razão disso, qualquer inovação que venha a ser agregada a estrutura do empreendimento deve ser comandada por quem está no nível hierarquicamente superior.

Os impactos da transformação digital vão muito além das facilidades que as tecnologias podem proporcionar e simbolizam um modo diferenciado para atuar no mundo empresarial; focado em mudanças conscientes e direcionadas a um resultado satisfatório a todos os envolvidos na relação de consumo.

Fonte: https://saiadolugar.com.br