A contabilidade [na_cidade] e o seu perfil de liderança: PARTE 2

Na segunda parte da série de textos, conheça outros tipos de liderança que a contabilidade em Saltinho pode auxiliar a traçar

Como promessa é dívida, chegamos com o segundo texto dos artigos que irão falar sobre a série de perfis de lideranças em uma empresa e como esses perfis podem ser traçados através de serviços de contabilidade em Saltinho. Você, como líder de uma empresa, precisa estar focado em qual perfil de liderança se encaixa melhor à sua equipe de trabalho, sua empresa e o mercado, além de saber o que precisa ser mudado, o que pode agregar à sua empresa, passando diretamente pela sua postura, ou pela mudança dela. Confira, então, a segunda parte da série de artigos sobre o tema liderança e saiba como a contabilidade em Saltinho pode ser uma mão na roda nessa sua busca pela postura perfeita como líder.

Marcador de ritmo

O líder marcador de ritmo é o típico líder viciado em trabalho. Os americanos estão acostumados a usar o termo workaholic para se referir a esse tipo de liderança.

O lado positivo é que os líderes marcadores de ritmo tendem a ser motivadores de equipe, e caso gerem empatia em pessoas motivadas por retrospectos, resultados e cumprimento de metas, pode fechar uma equipe empenhada.

Já o lado negativo estão nos excessos, primeiramente o vício pelo desempenho que pode fazer com que o líder acumule horas a fio de trabalho, prejudicando-se em saúde e comprometendo a sua vida social, além da tendência de cobrar a mesma postura dos liderados, gerando conflitos.

É importante que a contabilidade em Saltinho, ao observar o mercado, os funcionários e o líder, tome medidas que evite a colisão de ideias entre o viciado por metas e resultados e o acomodado, achando um equilíbrio entre as partes, em prol da produtividade da empresa.

Paterno

Agregador, busca sempre o bom relacionamento entre cada um dos seus liderados, tratando-os como se fossem de sua própria família. Entende que a cooperação e o clima amistoso dentro do local de trabalho precisa ser valorizado acima de tudo, o que pode ser um erro, quando entendemos que os resultados definem as estratégias de ação.

Embora um bom ambiente seja benéfico para os resultados, uma pitada, na medida, de cobrança não faz mal para que os funcionários não se acomodem e busquem cada vez mais o seu melhor desempenho para com a empresa.

Geralmente, o líder paterno não sabe cobrar, pois tem uma concepção desconexa do feedback e mesmo sendo bastante humano e bem quisto não faz bem para a saúde dos resultados da empresa.

Vendo os benefícios do agregamento do líder paterno à equipe, cabe a contabilidade em Saltinho, ao indicar o perfil dos liderados, do mercado e da empresa de modo interno, busque traçar estratégias para que o líder paterno venha munir a sua inteligência pessoal com os métodos estratégicos, sendo o líder da empresa sem deixar de ser o amigo da galera.

Treinador

Assim como líder de postura mais paterna, o líder treinador tende também a prezar majoritariamente o relacionamento pessoal, mas, no seu caso, o intuito é visando o desenvolvimento pessoal do liderado.

O líder com características de professor e treinador, geralmente é alguém que preza pelo autoconhecimento e tenta levar isso à sua equipe. Porém, o seu grande problema está em achar que todos os conflitos e obstáculos podem ser desenvolvidos com treinamento e capacitação, como se isso fosse um comprimido que remediasse todos os problemas da empresa, o que realmente pode acontecer, mas curando as dores num curto prazo e não tratando a doença crônica do determinado problema. Um pensamento que frisa a importância do treinamento é sempre bom para agregar em profissionalismo, mas em determinadas ocasiões não pode ser substituído pelo trato pessoal.

Cabe, então, a contabilidade em Saltinho, ao fazer a observação da postura do líder e dos seus liderados, buscar através do diálogo trazer a medida do treinamento e da pessoalidade para que o líder treinador rompa.