post

Apresentação

Aviso: Antes de conhecer este negócio, vale ressaltar que os tópicos a seguir não fazem parte de um Plano de Negócio e sim do perfil do ambiente no qual o empreendedor irá vislumbrar uma oportunidade de negócio em Saltinhocomo a descrita a seguir. O objetivo de todos os tópicos a seguir é desmistificar e dar uma visão geral de como um negócio se posiciona no mercado. Quais as variáveis que mais afetam este tipo de negócio? Como se comportam essas variáveis de mercado? Como levantar as informações necessárias para se tomar a iniciativa de empreender?

Funilaria é a atividade de moldar chapas metálicas. Esse tipo de trabalho também é conhecido no Brasil como latoaria ou lanternagem. Em séculos anteriores, as moldagens de chapas mais comuns eram as de peças para alambiques, incluindo uma peça chamada funil, e de lanternas de iluminação. Daí surgiram os termos funilaria e lanternagem.

Com o advento do automóvel, e a necessidade de reparar sua lataria, funileiros ou lanterneiros ganharam um novo e enorme mercado. E esses termos acabaram se associando ao reparo da lataria de automóveis.

Assim, Funilaria e Pintura é a atividade de reparar a lataria do automóvel, o que inclui pintá-la.

A pintura é uma atividade associada, mas que utiliza técnicas bem distintas da funilaria. Ela envolve uma boa preparação e cuidados como evitar que ciscos e poeiras presentes no ambiente assentem sobre as peças, que resíduos de tinta pulverizada se espalhem no ar e que mínimas variações da tonalidade ocorram.

A demanda por esses serviços é diretamente proporcional à frota de automóveis. No Brasil a procura por esses serviços só tem aumentado, assim como sua frota de automóveis.

Uma evolução do mercado foi o surgimento das parcerias das funilarias com as seguradoras de automóveis, que hoje representam expressiva parte do mercado. Elas contratam e pagam as funilarias diretamente. Ao levarem um maior volume de serviços para uma funilaria, negociam preços mais baixos. Isso pode ser bom para as duas partes, mas exige atenção da funilaria para não ficar dependente de uma ou outra seguradora. Cientes dessa dependência, as seguradoras podem pressionar por preços excessivamente baixos que inviabilizam a funilaria.

Por fim, valer ressaltar que o brasileiro tem um nível de exigência maduro em relação aos serviços automobilísticos. Com isso, exige serviços de qualidade no trato de uma das suas maiores paixões, seu automóvel.

Mercado

O mercado de funilaria e pintura está passando ao longo das últimas décadas por um avanço bastaste considerável, haja vista que o número de automóveis dentro do país chegou a níveis históricos. As baixas taxas de juros, a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados e a boa fase da economia do país serviram de grandes incentivos para que o brasileiro adquirisse mais carros do que nunca. Segundo dados do DENATRAN, o tamanho da frota do Brasil até março de 2013 é de 77.359.350 veículos, distribuídos da seguinte maneira:

Norte 3.653.786
Nordeste 12.201.073
Sudeste 38.800.954
Sul 15.627.762
Centro-oeste 7.064.772
Total 77.359.350

Fonte: Ministério das Cidades, Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN, Sistema Nacional de Registro de Veículos/RENAVAM, RENAEST – Registro Nacional de estatísticas e acidentes de trânsito

A frota no Brasil aumentou 115% nos últimos dez anos, pois em março de 2003 a frota era de apenas 36.090.450. Com esse grande número de automóveis em circulação, a quantidade de esbarrões, batidas e acidentes é elevada. Consequentemente, a demanda de serviços de funilaria e pintura também aumenta.

O Brasil registra anualmente 1,5 milhões de acidentes, que envolve aproximadamente 7,5 milhões de pessoas no período de um ano. De acordo com dados fornecidos pelo RENAEST – Registro Nacional de Estatísticas e Acidentes de Trânsito, são 4.100 acidentes por dia, 170 acidentes por hora e 3 acidentes por minuto.

Considerando o contratante direto, o público principal da funilaria e pintura é:
• Seguradoras;
• Revendedoras de veículos usados;
• Empresas privadas e públicas com frotas de veículos;
• Pessoa Física.

Com todo o exposto, pode-se perceber que a atividade de funilaria e pintura tem sempre uma boa demanda. Porém, é aconselhável a realização de uma pesquisa de mercado na sua localidade, para que seja avaliado o tamanho da procura por esse serviço e quem são os concorrentes, como eles trabalham e que preços praticam. Conhecer a concorrência local é fundamental.

Localização

Para acertar na localização de uma funilaria e pintura é necessário atentar para a clientela.

Em relação às seguradoras, revendoras e frotistas, uma localização muito específica não é exigida, haja vista que os clientes são direcionados para aquela oficina credenciada, independentemente do local em que ela está localizada. Um região mais central pode ser o ideal, pois fica de fácil acesso a todos.

Quanto ao cliente pessoa física, é exigida uma localização mais específica, ou seja, é recomendável que a empresa se localize próximo às zonas residenciais ou comerciais com grande fluxo de automóveis, atentando para a comodidade do cliente. E nesses casos, o ideal é um local onde não existam concorrentes ou poucos concorrentes.

Por fim, é preciso verificar se o local permite a instalação de uma funilaria. Além ser um empresa, ela é potencialmente poluidora sonora. Atenção às leis locais e aos vizinhos.

Alguns detalhes devem ser observados na escolha do imóvel:

• O imóvel atende às necessidades operacionais referentes à localização, capacidade de instalação do negócio, possibilidade de expansão, características da vizinhança e disponibilidade dos serviços de água, luz, esgoto, telefone e internet?
• O ponto é de fácil acesso, possui estacionamento para veículos, local para carga e descarga de mercadorias e conta com serviços de transporte coletivo nas redondezas?
• O local está sujeito a inundações ou próximo a zonas de risco?
• O imóvel está legalizado e regularizado junto aos órgãos públicos municipais?
• A planta do imóvel está aprovada pela Prefeitura?
• Houve alguma obra posterior, aumentando, modificando ou diminuindo a área primitiva?
• As atividades a serem desenvolvidas no local respeitam a Lei de Zoneamento ou o Plano Diretor do Município?
• Os pagamentos do IPTU referente ao imóvel encontram-se em dia?
• A legislação local permite o licenciamento das placas de sinalização?

Exigências Legais e Específicas

Trata-se de uma atividade que envolve uma série de materiais e insumos que podem poluir o ar, a água e o solo, tais como: tintas, solventes, massas plásticas, dentre outros. Portanto, um aspecto importante está no licenciamento ambiental. Como varia muito entre estados e entre municípios o modelo de licenciamento e operação de oficinas de funilarias e pinturas junto aos órgãos ambientais, é preciso consultar um especialista, alguém conhecedor das leis e procedimentos práticos locais. Detalhes podem inviabilizar o projeto em sua concepção original.

Por fim, é preciso tomar alguns cuidados com a procedência das peças compradas e verificar se não são oriundas de desmanches de automóveis roubados.

Como são muitos aspectos a serem considerados e uma legislação complexa, é fundamental a assessoria de pessoal experiente em licenciamento desse tipo de atividade. O primeiro passo nesse sentido pode ser uma visita aos órgãos de licenciamento da prefeitura, que darão as primeiras instruções, incluindo como achar profissionais para assessorarem todo o processo.

Outro profissional importante é o contador, que fará a parte formal dos registros. Alguns contadores fazem o assessoramento de licenciamento ambiental. Falar com ele antes de tudo também pode ser o primeiro passo.

Se os obstáculos mencionados anteriormente se mostrarem superáveis, é preciso iniciar o processo com as obrigações de registro comuns a todas as empresas, quais sejam:

a) Registro da empresa nos seguintes órgãos
• Junta Comercial;
• Secretaria da Receita Federal (CNPJ);
• Secretaria Estadual de Fazenda;
• Prefeitura do Município para obter o alvará de funcionamento;
• Enquadramento na Entidade Sindical Patronal;
• Cadastramento na Caixa Econômica Federal no sistema Conectividade Social – INSS / FGTS;
• Corpo de Bombeiros Militar.

b) Entrada com o processo de licenciamento ambiental e sanitário nos órgãos competentes

Recomenda-se que todos esses registros sejam executados com o suporte de um contador.

Estrutura

A estrutura de uma Funilaria e Pintura é composta basicamente por:

Estacionamento para veículo
É o local onde os veículos aguardam a realização do procedimento e, depois de finalizados, esperam a retirada pelo cliente. No caso de danos menores, é também o local onde são retiradas as peças do automóvel e onde ele aguarda a recolocação.

Setor de funilaria
É o local onde é feito o reparo da lataria. No caso de batidas mais sérias, é onde fica todo o automóvel. Nestes casos, são utilizados equipamentos como mesa alinhadora de monobloco, máquinas de solda, elevador automotivo, dentre outros.

Setor de Pintura
É o local para onde os veículos vão após o serviço de funilaria. A área da pintura vai depender da estrutura da empresa, pois se a mesma possuir uma cabine de pintura e secagem, o espaço para acomodação dos veículos poderá ser menor, haja vista que o tempo de secagem é de apenas 40 minutos, além de proteger o automóvel contra eventuais ciscos ou poeiras que podem assentar sobre a peça. Já nas empresas que não possuem a cabine, o espaço para a pintura terá que ser maior, pois como o processo de pintura espalha partículas de tintas em todo o ambiente, os carros terão que ficar mais espaçados, além do processo de secagem demorar cerca de 48 horas, dependendo de condições climáticas.

Administração
Em relação ao serviço de funilaria e pintura, basta uma pequena área administrativa e um espaço confortável para o atendimento aos clientes. Deve haver banheiros para clientes e funcionários.

Almoxarifado/ Estoque
Requer uma pequena área para o armazenamento dos insumos e das ferramentas de trabalho.

Pessoal

O dimensionamento de pessoal a seguir considera uma funilaria e pintura com as seguintes características:

• Faturamento mensal entre R$ 30 mil e R$ 60 mil;
• Execução entre 40 e 80 veículos por mês;
• Preço médio dos serviços de R$ 750,00;
• Sem cabine de pintura e secagem;

Elas empregam entre 05 e 09 funcionários, além dos sócios, assim distribuídos:

• 01 a 02 – Administração e comercial / orçamento
• 01 a 02 – Mecânica/Elétrica
• 01 a 02 – Funilaria
• 01 a 02 – Pintura
• 01 a 02 – Auxiliar de Produção

Equipamentos

A relação a seguir é de caráter genérico e considera equipamentos novos.

Funilaria:

• 01 – Macaco tipo jacaré 2 toneladas: R$ 400,00 a R$ 700,00
• 01 – Máquina de Solda 250 A: R$ 330,00 a R$ 500,00
• 01 – Alinhador de monobloco modelo universal: R$ 2.500,00 a R$ 3.000,00
• 01 – Armário para ferramentas com 2 prateleiras: R$ 270,00 a R$ 370,00
• Esticador hidráulico de 6ton: R$ 350,00 a R$ 450,00
• Conjunto de solda oxigênio e acetileno: R$ 1.700,00 a R$ 2.000,00
• Maleta Chapeador: R$ 500,00 a R$ 600,00
• Máquina de Plasma: R$ 1.200,00 a R$ 1.600,00
• Máquina de solda MIG/MAG: R$ 2.700,00 a R$ 3.300,00
• Tocha para Mig: R$ 200,00 a R$ 300,00
• Regulador de Ar Argônio: R$ 130,00 a R$ 150,00
• Serra Sabre: R$ 950,00 a R$ 1.100,00
• Maçarico para Solda Plástica: R$ 180,00 a R$ R$ 210,00
• Elevador automotivo com capacidade para 2.600 Kg: R$ 4.400,00 a R$ 7.000,000
• Demais ferramentas: R$ 1.000,00 a 2.000,00

Estimativa geral: R$ 16.900,00 a R$ 23.200,00

Pintura:

• Cabine de pintura e secagem: R$ 45.000,00 a R$ 70.000,00
• Balança computadorizada: R$ 12.000,00 a R$ 18.000,00
• Painel de secagem rápida para automóveis: R$ 1.300,00 a R$ 1.500,00
• Pistola de Pintura Profissional HVLP: R$ 900,00 a R$ 1.500,00
• Pistola de Sucção HVLP 1 Litro com Caneca em Alumínio: R$ 200,00 a R$ 250,00
• Pistola para Pintura LVLP com Caneca Plástica Bico: R$ 200,00 a R$ 230,00
• Soprador Térmico: R$ 130,00 a R$ 150,00
• Lixadeira Circular Orbital para disco de 6´´: R$ 200,00 a R$ 230,00
• Dispensador de papel: R$ 270,00 a R$ 310,00
• Cavalete para preparação (pequeno): R$ 110,00 a R$ 130,00
• Suporte para pintura: R$ 160,00 a R$ 190,00
• Suporte para preparação: R$ 160,00 a R$ 190,00
• Suporte para pistola completo: R$ 120,00 a R$ 140,00
• Suporte para colocar e retirar portas de veículos: R$ 750,00 a R$ 860,00
• Compressor de ar: R$ 1.600,00 a R$ 2.000,00
• Demais ferramentas: R$ 1.000 a R$ 2.000,00

Estimativa geral: R$ 64.100 a R$ 97.680

Estação de trabalho para funcionários administrativos:

• Mesa: R$ 200,00 a R$ 500,00
• Cadeira ergonômica: R$ 200,00 a R$ 400,00
• Computador: R$ 1.000,00 a R$ 1.500,00
• Cadeira simples para clientes: R$ 80,00 a R$ 150,00
• Utensílios como grampeador, porta objetos, canetas, etc.: R$ 100,00 a R$ 200,00

Preço por estação: R$ 1.580,00 a R$ 2.850,00

Itens de uso comum:

• Armários: R$ 500,00 a R$ 1.500,00
• Impressora: R$ 200,00 a R$ 500,00
• Telefonia: R$ 300,00 a R$ 500,00
• Copa: R$ 500,00 a R$1.500,00

Estimativa geral: R$ 1.500,00 a R$ 4.000,000

Duas considerações acerca da estimativa total dos equipamentos demonstrados acima:

Equipamentos 1: Sem cabine de pintura e secagem / sem balança computadorizada: R$ 27.080,00 a R$ 39.730,00

Equipamentos 2: Com cabine de pintura e secagem / com balança computadorizada R$ 84.080,00 a R$ 127.730,00

Com cabine de pintura e secagem:
Nos modelos com ciclo de secagem, a cura total da tinta é alcançada em cerca de 30/40 minutos. Já o mesmo processo sem a cabine de pintura, pode levar até mais de 48 horas, dependendo das condições do tempo (umidade do ar, baixas temperaturas, chuvas e nebulosidade).Como a produtividade aumenta, os custos produtivos caem: menos tempo empregado em cada serviço, menos espaço para acomodação dos veículos, menos custos com mão-de-obra por serviço, etc.A cabine de pintura aumenta acentuadamente a qualidade devido a três fatores:

1. Ao duplo sistema de filtragem do ar que elimina ciscos tornando desnecessários os retoques e polimentos.
2. Ao sistema de secagem rápida que elimina o risco de acidentes que podem danificar a pintura como esbarrões, toques e assentamento de ciscos.
3. Ao sistema de iluminação que permite ao aplicador uma excelente visualização das cores e das peças onde a tinta será aplicada.

Com balança computadorizada:
Evita que o empresário gaste mais tinta do que o necessário, indicando a quantidade exata de cada pigmento que compõe a tinta. Desta forma, fica mais fácil acertar a tonalidade original do veículo.

Matéria Prima/Mercadoria

Como a atividade de funilaria e pintura é uma prestadora de serviços, não há venda de mercadorias, limitando o consumo de produtos apenas aos insumos necessários para a reparação de veículos.

Os principais insumos são:

• Tintas
• Vernizes
• Thinner
• Massa Plástica
• Lixa
• Papel Mascaramento

Os principais serviços prestados são:

• Funilaria: reparação de amassados e avarias na lataria do veículo.
• Pintura: aplicação de tinta e partes avariadas ou em todo o veículo.
• Polimento: aplicação de cera para realçar o brilho da pintura.

Organização do Processo Produtivo

Uma oficina de funilaria e pintura, na execução de seus serviços, se divide em:

Orçamentista/Relacionamento com cliente
Nas pequenas empresas, na maioria das vezes, essa atividade é exercida pelo próprio sócio. Essa capacidade de fazer o orçamento é o grande segredo de uma oficina de funilaria e pintura, pois se os preços forem muito elevados o cliente pode buscar o serviço na concorrência. E se forem muito baixos ocasionam prejuízo operacional na empresa.

Compra de material
O sucesso da empresa começa aqui: comprar os materiais certos e por um bom preço. O maior desafio está em evitar a acomodação, que é comprar sempre os mesmos produtos dos mesmos fornecedores. Um funcionário pode fazer as compras no dia a dia, mas os sócios devem checar com frequência e fazer esforços constantes de encontrar novos produtos e novos fornecedores. Além de estarem sempre atentos a novidades, que trazem diferencial para a empresa.

Desmontagem
Para realizar a reparação do veículo, na maioria das vezes, é necessário desmontar parte dele, retirar o motor e mexer na parte elétrica. O processo de desmontagem requer grandes cuidados, pois não é conveniente que os componentes fiquem expostos à sujeira e à tinta para que não sejam danificados.

Funilaria
A funilaria é uma técnica de consertar peças separadamente do veículo, ou seja, as peças que podem ser trabalhadas pelo funileiro são retiradas e, dessa forma, podem ser manuseadas e moldadas.

Pintura
O acabamento do trabalho é feito com o mínimo de massa plástica possível para evitar que fique evidente que a lataria passou por uma funilaria. Após essa etapa, o passo seguinte é a operação de lixamento, que ocupa em média 45% do tempo despendido na reparação de um veículo. Para finalizar, é feita a pintura. Nesse estágio é essencial que se observe a cor padrão de fábrica do carro.

Montagem
Após toda a restauração do carro, todos os componentes são novamente montados.

Cobranças e Pagamentos – Controle Financeiro
É preciso receber o valor acordado pelo serviço na entrega ou emitir uma fatura. Para a fatura, a cobrança bancária é o melhor sistema e pode ser toda feita via Internet. Na outra ponta, é preciso pagar fornecedores, funcionários e outros itens. Em geral tudo isso é feito pela mesma pessoa, que cuida assim de toda a parte financeira sob supervisão próxima dos sócios.

Administração geral
Existem ainda burocracias trabalhistas, contábeis e legais, que são realizadas em geral pela mesma pessoa do controle financeiro no caso de uma empresa de pequeno porte.

Desenvolvimento do negócio
Uma empresa que quer crescer precisa realizar ações fora da rotina, como:

• Buscar novos produtos;
• Buscar novos mercados;
• Abrir filiais;
• Aprimorar processos de gestão;

Isso é papel do empreendedor.

Automação

Não se aplica no processo produtivo de pequenas empresas de funilaria e pintura.

A automação recomendável nestes casos é no máximo uma software de gestão completo, o denominado ERP. Este tipo de software integra todos os processos mencionados. Exemplificando, quando o comprador faz uma compra e lança no sistema, o valor da fatura já vai para o módulo “Contas a Pagar”. Quando o vendedor faz uma venda, o lançamento do valor já vai para o módulo “Contas a Receber” ou para o “Caixa” se foi à vista. E em ambos os casos já é dada baixa no módulo “Estoque”.

A automação comercial é indicada, mas não é fundamental em pequenas empresas. O essencial é um bom controle financeiro informatizado que controle receitas e despesas e gere relatórios sobre custos, receitas e lucro. Os demais itens podem ser controlados com planilhas independentes.

Vários desses softwares de controle da gestão estão disponíveis gratuitamente na Internet e um deles pode ser o suficiente para sua empresa. Mas o ideal é ter um software adequado, que realmente facilite a gestão da sua empresa, mesmo que não seja gratuito.

Canais de Distribuição

Por se tratar de um prestador de serviços, uma pequena funilaria não tem canais de distribuições clássicos, atendendo diretamente o consumidor final em suas próprias instalações que são:

• Seguradoras;
• Revendedoras de veículos usados;
• Empresas privados e públicos com frotas de veículos;
• Pessoa Física.

Investimento

Por se tratar de uma prestadora de serviços, a atividade de funilaria e pintura automotiva não requer investimentos muito elevados no que concerne à matéria-prima, tendo em vista que necessita apenas de insumos para sua realização.

A estimativa de investimento em “Equipamentos” sem cabine de pintura e secagem e sem balança computadorizada foi entre R$ 27.080,00 a R$ 39.730,00.
A estimativa de investimento em “Equipamentos” com cabine de pintura e secagem e com balança computadorizada foi entre R$ 84.080,00 a R$ 127.730,00.

Aos investimentos realizados nos equipamentos, devem-se somar ainda os seguintes custos:

• Adaptação do imóvel: R$ 10.000,00 a R$ 20.000,00
• Instalação de equipamentos: R$ 3.000,00 a R$ 5.000,00
• Despesas pré-operacionais como abertura da empresa, projetos, consultoria, criação da marca, recrutamento de seleção de pessoal: R$ 5.000,00 a R$ 10.000,00
• Capital de giro: R$ 10.000,00 a R$ 15.000,00

O investimento total sem cabine de pintura e secagem e sem balança computadorizada fica entre R$ 55.080,00 e R$ 89.730,00.

O investimento total com cabine de pintura e secagem e com balança computadorizada fica entre R$ 112.080,00 e R$ 177.730,00.

Capital de Giro

Capital de giro é o montante de recursos financeiros que a empresa precisa manter para garantir fluidez dos ciclos de caixa. O capital de giro funciona com uma quantia imobilizada no caixa (inclusive banco) da empresa para suportar as oscilações de caixa. O capital de giro é regulado pelos prazos praticados pela empresa, são eles: prazos médios recebidos de fornecedores (PMF); prazos médios de estocagem (PME) e prazos médios concedidos a clientes (PMCC). Quanto maior o prazo concedido aos clientes e quanto maior o prazo de estocagem, maior será sua necessidade de capital de giro.

Portanto, manter estoques mínimos regulados e saber o limite de prazo a conceder ao cliente pode melhorar muito a necessidade de imobilização de dinheiro em caixa. Se o prazo médio recebido dos fornecedores de matéria-prima, mão-de-obra, aluguel, impostos e outros forem maiores que os prazos médios de estocagem somada ao prazo médio concedido ao cliente para pagamento dos produtos, a necessidade de capital de giro será positiva, ou seja, é necessária a manutenção de dinheiro disponível para suportar as oscilações de caixa. Neste caso um aumento de vendas implica também em um aumento de encaixe em capital de giro. Para tanto, o lucro apurado da empresa deve ser ao menos parcialmente reservado para complementar esta necessidade do caixa.
Se ocorrer o contrário, ou seja, os prazos recebidos dos fornecedores forem maiores que os prazos médios de estocagem e os prazos concedidos aos clientes para pagamento, a necessidade de capital de giro é negativa. Neste caso, deve-se atentar para quanto do dinheiro disponível em caixa é necessário para honrar compromissos de pagamentos futuros (fornecedores, impostos). Portanto, retiradas e imobilizações excessivas poderão fazer com que a empresa venha a ter problemas com seus pagamentos futuros.

Dicas de como entender, calcular e lidar com capital de giro em uma pequena oficina de funilaria:

Prazo de Pagamento para Clientes
Quem vende a prazo, fica com duplicatas em vez de dinheiro. Vender a prazo aumenta suas vendas, mas seu risco. Para isso reduzir o risco é importante sempre checar o cadastro do comprador e embutir juros no preço. Ou não dar o desconto de quem compra a vista, que é a mesma coisa. Assim, além de aumentar seu lucro, você pode em crises descontar as duplicatas e entregar para o banco apenas o juros que cobrou do cliente. Reserve em seu plano de negócios o valor correspondente a quanto terá de duplicatas de clientes em carteira quando atingir o faturamento pretendido.

Prejuízo Operacional
Se o prejuízo operacional é praticamente certo no início das atividades, ele também pode ocorrer em fases da vida da empresa. Para enfrentar o início da empresa e os períodos de baixas vendas é preciso ter uma reserva técnica aplicada no mercado financeiro apenas para este fim. Pegar dinheiro com juros em crises é um passo largo para piorar as coisas. Reserve em seu plano de negócios o valor correspondente às despesas com custo fixo de dois meses.

Eventuais Problemas
É a chamada reserva técnica para contingências. Um incêndio sem cobertura de seguro, uma ação trabalhista inesperada, uma exigência legal inesperada, pode exigir recursos extras. O ideal é ter uma reserva, mas se a empresa estiver dando lucro, buscar socorro nos bancos não será tão traumático. Reserve em seu plano de negócios o valor correspondente às despesas com custo fixo de um mês.

Custos

Os custos podem ser divididos em duas categorias: Custos Fixos e Custos Variáveis, a saber:

Custos Fixos
São os que não variam com a prestação do serviço:

• Aluguel
• Água
• Luz
• Telefone
• Funcionários (Administrativos)
• Taxas públicas
• Contador

São as despesas mais preocupantes e devem ser assumidas apenas quando necessárias. O valor mensal também vai varia com o tipo e porte do empreendimento. Faixa de R$ 7.500 a R$ 15.000.

Custos Variáveis

São os que variam com a demanda de serviços. Em relação ao faturamento, possuem os seguintes percentuais médios:

• Insumos – 5% – não incluem as eventuais peças utilizadas no serviço
• Funcionários da oficina – 35%
• Impostos – 10%
• Comissões e prêmios – 10%

A soma dos custos variáveis deve ficar na faixa de 60%, máximo de 65%, deixando uma Margem de Contribuição para pagar os custos fixos e gerar lucro entre 35% e 40%.

Diversificação/Agregação de Valor

Além do serviço principal, é possível, ainda, oferecer produtos e serviços diferenciados, a fim de aumentar o faturamento.

No caso de uma oficina de funilaria e pintura, há várias atividades que poderão ser agregadas à atividade principal, tais como:

• Cristalização da pintura: polimento selador e protetor para tintas automotivas.
• Higienização: eliminação dos odores desagradáveis e manchas no interior do veículo.
• Martelinho de ouro: técnica artesanal para a remoção de pequenos amassados, esbarrões de porta e outras avarias, sem alterar a pintura original do veículo.
• Micropintura: eliminação de riscos na pintura sem a necessidade de pintar a peça inteira.
• Personalização: pintura de retrovisores, frisos, maçanetas, pára-choques, aerofólios, saias e outras partes do veículo.
• Serviço de busca e entrega de clientes e veículos;
• Comissionamento de indicação para locadoras;
• Especialização em automóveis importados;

Cada um desses negócios deve, no entanto, ser estudado de forma independente. Ainda que, considerado o rateio de parte dos custos fixos com unidade de negócio de funilaria e pintura, cada unidade de negócio deve ter seu plano de negócios específico e ser lucrativa, independentemente das outras. É muito normal empresas com unidades de negócio lucrativas esconderem unidades de negócios que dão prejuízos. É melhor ter só as lucrativas. O que interessa não é faturamento, mas lucro.

Divulgação

Uma oficina de funilaria e pintura pode fundamentar a divulgação de seus serviços nos seguintes itens:

Ponto
A localização é importante para a captação de clientes pessoa física. Esse assunto foi explorado no capítulo “Localização”. Uma boa placa e banners promocionais na fachada são muito eficazes. Para esse público também é válido anunciar em jornais e catálogos locais.

Sites / Redes sociais
A internet é hoje é praticamente fundamental, pois faz o papel do catálogo telefônico, pois é muito consultada por qualquer empresa/pessoa em busca de prestação de serviços. Publicar em um site usando técnicas modernas facilita a localização de empresas em páginas como o Google ou Facebook. Isso é essencial.

Campanhas
Em relação às seguradoras, revendedoras de carros usados e frotistas, sugere-se:
• Visitas com entrega de prospecto e oferta de descontos e convênios;
• Telemarketing eventual;
• Envio eventual de e-mails promocionais.

Informações Fiscais e Tributárias

O segmento de FUNILARIA E PINTURA, assim entendido pela CNAE/IBGE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) 4520-0/02 como a atividade de exploração de serviços de lanternagem ou funilaria, e serviços de pintura de veículos automotores, poderá optar pelo SIMPLES Nacional – Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas ME (Microempresas) e EPP (Empresas de Pequeno Porte), instituído pela Lei Complementar nº 123/2006, desde que a receita bruta anual de sua atividade não ultrapasse a R$ 360.000,00 (trezentos e sessenta mil reais) para micro empresa R$ 3.600.000,00 (três milhões e seiscentos mil reais) para empresa de pequeno porte e respeitando os demais requisitos previstos na Lei.

Nesse regime, o empreendedor poderá recolher os seguintes tributos e contribuições, por meio de apenas um documento fiscal – o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), que é gerado no Portal do SIMPLES Nacional (http://www8.receita.f azenda.gov.br/SimplesNacional/):

• IRPJ (imposto de renda da pessoa jurídica);
• CSLL (contribuição social sobre o lucro);
• PIS (programa de integração social);
• COFINS (contribuição para o financiamento da seguridade social);
• ISSQN (imposto sobre serviços de qualquer natureza);
• INSS (contribuição para a Seguridade Social relativa a parte patronal).

Conforme a Lei Complementar nº 123/2006, as alíquotas do SIMPLES Nacional, para esse ramo de atividade, variam de 6% a 17,42%, dependendo da receita bruta auferida pelo negócio. No caso de início de atividade no próprio ano-calendário da opção pelo SIMPLES Nacional, para efeito de determinação da alíquota no primeiro mês de atividade, os valores de receita bruta acumulada devem ser proporcionais ao número de meses de atividade no período.

Se o Estado em que o empreendedor estiver exercendo a atividade conceder benefícios tributários para o ICMS (desde que a atividade seja tributada por esse imposto), a alíquota poderá ser reduzida conforme o caso. Na esfera Federal poderá ocorrer redução quando se tratar de PIS e/ou COFINS.

Se a receita bruta anual não ultrapassar a R$ 60.000,00 (sessenta mil reais), o empreendedor, desde que não possua e não seja sócio de outra empresa, poderá optar pelo regime denominado de MEI (Microempreendedor Individual) . Para se enquadrar no MEI o CNAE de sua atividade deve constar e ser tributado conforme a tabela da Resolução CGSN nº 94/2011 – Anexo XIII (http://www.receita.fazenda.gov.br/legislacao/resolucao/2011/CGSN/Resol94.htm ). Neste caso, os recolhimentos dos tributos e contribuições serão efetuados em valores fixos mensais conforme abaixo:

I) Sem empregado
• 5% do salário mínimo vigente – a título de contribuição previdenciária do empreendedor;
• R$ 5,00 a título de ISS – Imposto sobre serviço de qualquer natureza.

II) Com um empregado: (o MEI poderá ter um empregado, desde que o salário seja de um salário mínimo ou piso da categoria)

O empreendedor recolherá mensalmente, além dos valores acima, os seguintes percentuais:
• Retém do empregado 8% de INSS sobre a remuneração;
• Desembolsa 3% de INSS patronal sobre a remuneração do empregado.

Havendo receita excedente ao limite permitido superior a 20% o MEI terá seu empreendimento incluído no sistema SIMPLES NACIONAL.

Para este segmento, tanto ME, EPP ou MEI, a opção pelo SIMPLES Nacional sempre será muito vantajosa sob o aspecto tributário, bem como nas facilidades de abertura do estabelecimento e para cumprimento das obrigações acessórias.

Fundamentos Legais: Leis Complementares 123/2006 (com as alterações das Leis Complementares nºs 127/2007, 128/2008 e 139/2011) e Resolução CGSN – Comitê Gestor do Simples Nacional nº 94/2011.