Entenda o que é o IRPJ, Imposto de renda pessoa jurídica em Saltinho

Saiba quando e como é feito, além dos modelos de tributação do IRPJ em Saltinho

As empresas são pré-determinadas a transparecer toda a sua movimentação financeira para o Estado através do Imposto de Renda para pessoas jurídicas, o IRPJ. Pessoas Jurídicas caracterizam-se como empresas, organizações, entidades, de modo geral, levantadas para um determinada finalidade específica.

Tais instituições terá de pagar um certo imposto que é específico do seu cadastro jurídico, o que independe se as empresas são, ou não, registradas neste cadastro.

As empresas que se enquadram no pagamento do IRPJ em Saltinho, variam de empresas que já esteja com o seu estado de falência aberto, a estatais, passando por negócios rurais e sociedades mistas.

  • Pagamento

As empresas podem fazer a declaração do imposto de renda para pessoa jurídica todos os anos de uma vez ou a cada três meses. As que optarem declarar trimestralmente possui datas específicas para enviar tal declaração, bem como pagamento das devidas taxas. Essas, são: 31 de março, 30 de junho, 30 de setembro e 31 de dezembro, ou seja, o último dia do ano também é dia de pagamento de taxas para a declaração do IRPJ em Saltinho.

Entretanto, há de se ter uma grande atenção quando a fusões da pessoas jurídicas. Para isso, tanto o empresário do empreendimento quanto o seu setor contábil, ou até mesmo o escritório de parceria responsável pelo serviço (o que é ideal), precisa prestar muita atenção, já que nesses casos, a data do pagamento não será mais as expostas acima, mas sim, a específica da fusão.

Outra atenção a ser tomada é quanto ao cancelamento da empresa individual, o que também influi na alteração na data específica.

  • Questões de cálculo

Depende do tipo da empresa e seu molde tributário. Essa variação vem devido o IRPJ e é cobrado uma alíquota de 15% em relação ao ganho total anual da empresa.

Porém, quando uma empresa em Saltinho se funde, essa alíquota de 15% se mantém e é adicionada mais 10% em cima, logo, terá de ser pago 25%. Para isso, o valor de lucro total não pode ser maior do que o da parcela chegando a um número monetário superior a R$20.000,00.