O e-social mudou a estrutura, saiba onde entra a assessoria contábil pra ajudar

A assessoria contábil será fundamental à sua empresa após as mudanças estruturais do e-social, nos setores trabalhistas e de RH

Empresários de plantão, vemos que é chegada a hora de vocês colocarem para funcionar vossas assessorias contábeis, isso porque no início do segundo semestre de 2018 ocorreu a segunda metade das alterações do e-social, projeto governamental que unifica os principais órgãos púbicos empresariais do Brasil, a Receita Federal, o Ministério do Trabalho, o INSS e a Caixa Econômica Federal.

Essas alterações atingiram, inicialmente, empresas de cunho privado, mas com um aporte financeiro de 78 milhões de reais anuais. Agora, no final do ano, será a vez de MEIs (Microempreendedores individuais) e pequenos empresário passarem por esse processo de adaptação do e-social.

Mesmo com o processo de alteração iniciando na entrada do segundo semestre de 2o19, cabe aos pequenos e médios empresários começarem a se estruturar comercialmente para se adequarem às mudanças propostas pelo governo. É quando entra a assessoria contábil, sempre importante em períodos de mudança brusca no mercado. Ter uma assessoria contábil adequada ao lado da sua empresa auxiliará o processo de planejamento e adaptação, principalmente aos cursos sociais e humanos.

Assessoria contábil: dados

De acordo com as contas do Governo Federa, 1 milhão de empresas aderiram a nova modalidade do e-social até agosto de 2018. Isso significa que a assessoria contábil, por meio desses dados, terá que nortear ações de adaptação da sua empresa, direcionando o que deverá ser mudado ou as ações que precisarão ser mantidas no seu negócio.

Entretanto, o número expressivo de adesão de empresas ao e-social, embora seja importante, não significa tranquilidade dos empresários nesse processo de mudanças, até porque mudança nunca é algo muito bacana para quem já está “confortável” em sua posição e terá que se adaptar, o que para os pequenos e médios empresários significa adequar-se as novas regras de RH e do setor trabalhista, que tem sido até mais complicada do que lidar com os fatores de implementação digital.

Exatamente por isso, a segurança dada pela assessoria contábil é tão importante nesse momento de transição de metodologia.

Assessoria contábil e as mudanças do e-social

Juntamente com as mudanças do e-social, está um grande investimento em tecnologia vindo a partir da Receita Federal. Essa tecnologia terá como função ter um banco de dados com as informações trabalhistas de todas as empresas, independentemente do seu porte.

Cabe, então, a assessoria contábil, a partir dessas mudanças, estar a par delas e preparar a empresa aos processos de fiscalização quanto ao fator humano –  RH e setores trabalhistas.

Para auxiliar a assessoria contábil, todas as informações trabalhistas estarão ligadas em um sistema de informação direcionado diretamente ao e-social, o Confirp Digital.

Assessoria contábil: parte prática

Com a nova onda do e-social, dinamizando e automatizando o máximo possível as ações empresariais, a assessoria contábil organizará e estruturará a sua empresa para que as ações da Receita não venham interferir de forma direta negativamente o seu negócio.

É nessa hora que os tais fatores humanos virão a tona, muito mais do que as plataformas automáticas incorporadas ao e-social. Embora toda a alteração que atrele as execuções de serviço ao meio digital sejam acompanhadas por diversas ressalvas, dessa vez as mudanças do e-social resultaram em reclamações práticas. A alteração no fluxo de trabalho dos responsáveis pelos recursos humanos e setores trabalhistas precisa ser bem organizada pela assessoria contábil para não gerar nenhum tipo de dano à empresa.

Por fim, num fator de organização, a assessoria contábil é importante em qualquer aspecto da empresa. Em situações de alteração drástica, como a do e-social, a necessidade da assessoria contábil é ainda maior.