Os recursos da empresa são bem investidos?

Na maioria das vezes, ao ouvir essa pergunta, um empreendedor já direciona o seu pensamento para finanças — e respostas como estas podem surgir:

  • estamos investindo em equipamentos/num novo espaço físico;
  • temos um pouco de capital de giro num CDB;
  • um pouco do lucro nós usamos para otimizar o estoque.

A questão é que “recurso”, principalmente em uma PME, não significa dinheiro diretamente, mas sim tempo e atenção do empreendedor e das principais pessoas envolvidas no negócio.

Então, caro empreendedor(a), como você tem investido os seus recursos mais valiosos: seu tempo e sua atenção?

Para te ajudar nisso, seguem aqui 3 dicas essenciais:

1- Clientes, clientes, clientes

O foco do empreendedor são os clientes.

Isso pode significar tanto que o empreendedor está em contato direto com os principais clientes e trabalhando para trazer novas contas estratégicas, quanto que ele acompanha os principais vendedores bastante de perto e ajuda diretamente na criação de estratégias comerciais e, claro, na entrega do seu produto/serviço.

Para que esse foco seja realmente levado à prática, mais de 80% do seu tempo deve ser investido nisso. Afinal, qual é o elemento essencial para a existência de qualquer empresa?

Clientes.

2- Meça e analise constantemente

Um elemento essencial de qualquer investimento (tempo do empreendedor ou aquele lucro a mais) é medir constantemente seus benefícios diretos (e indiretos).

O costume de checar métricas não é fácil de ser criado, por isso é importante que o empreendedor incorpore isso na cultura de sua empresa, não só dando o exemplo, mas mostrando na prática como esses resultados influenciarão diretamente o futuro da empresa.

Para conhecer as principais métricas de vendas, veja o artigo Indicadores de vendas essenciais para o seu negócio.

3- Não é essencial? Terceirize

A maior resistência que recebemos em relação às dicas acima é que o empreendedor precisa cuidar de várias outras coisas, como fluxo de caixa, pagamentos, contratos, entrega do produto e por aí vai.

Claro, empresas muito começo normalmente não têm recursos suficientes para ter pessoas especializadas. Ao mesmo tempo, ela também não tem uma estrutura grande o suficiente para ocupar tempo do empreendedor – ou seja, o foco de um empreendedor, sozinho ou já mais estruturado, continua sendo clientes, clientes, clientes.

Por isso, tudo que passar daqueles 20% disponíveis de tempo para outras atividades precisa ser terceirizado, seja para outro funcionário ou um prestador de serviço. Acredite, o tempo do empreendedor é valioso demais para não cuidar do que mais importa em uma empresa: clientes.

Por exemplo, uma ótima forma de otimizar seu controle financeiro e ficar dentro dos 20% é utilizar o Gerenciador Financeiro do Banco do Brasil. Além de permitir a realização de centenas de transações bancárias e financeiras, o canal de autoatendimento oferece a opção Fluxo de Caixa. Com essa ferramenta, você pode projetar e visualizar a situação de caixa da sua empresa para qualquer data, facilitando a tomada de decisões.

Fonte: http://saiadolugar.com.br