post

Pode até parecer complicado, mas pedir ajuda faz parte da nossa trajetória

Colocar em prática o sonho do negócio próprio, um desafio difícil que pode ficar ainda mais se você encarar sozinho.

Por mais que, a princípio, você já seja desencorajado naturalmente dentro da percepção das pessoas estar em seu redor, saiba que o CLT não é a única opção de vida profissional, principalmente nos dias atuais. Enquanto os seus amigos e família não possuem o costume de umas segunda opção (o que é natural) você precisa partir pra cima das dificuldades se quiser fazer do sonho do empreendimento próprio uma realidade.

E não quer dizer que o habitual de quem está ao seu redor é diferente da sua idealização profissional que você não poderá contar com essas pessoas. A diferença é a perspectiva de cada um. Enquanto você acredita que consegue ser bem-sucedido profissionalmente abrindo uma empresa na qual aposta, algumas outras pessoas podem possuir objetivos de chegar até determinado lugar na empresa que trabalha ou chegar em uma outra determinada empresa através do seu empenho profissional, o que em nenhum caso é errado, pois sucesso profissional nada atem a ver apenas com financeiro, mas também tem a ver com estar fazendo aquilo que o conforta no mercado de trabalho, num posicionamento financeiro que, clarividente, conseguirá sustentar o seu padrão de vida.

Então, saiba, independentemente de realidades diferentes e de perspectivas distintas, agarrar esse processo de inicialização da empresa sozinho é uma espécie de suicídio, sendo que você pode pedir ajuda. Entretanto, é importante que você seja estratégico em seus pedidos de ajuda, para que o auxílio venha a ser efetivo e determinante na sua empresa.

Acompanhe, então, neste artigo, dicas que para que você perca medo de pedir ajuda.

A IMPORTÂNCIA EM PEDIR AJUDA

Quando você começa a tocar uma empresa, os resultados demoram para aparecer. Isso porque houve um investimento inicial, logo uma saída fora do normal, que precisa ser reparada na medida do tempo com as entradas.

Para que essas entradas venham a aparecer mais rapidamente, o empreendedor não pode trabalhar sozinho. Mas sem dinheiro terá que recorrer a um recurso que lhe demandará coragem: pedir ajuda.

Toda atividade é mais eficiente (rápida e competente) se produzida por uma equipe e ao pedir ajuda você contribui para que, por meio do trabalho em equipe, você busque o retorno o mais rápido possível

Toda ajuda especializada é bem-vinda, seja em forma de consultoria, conselho, teoria ou até mesmo com uma força colocando a mão na obra.

VENÇA O MEDO

Para que você quebre todas as barreiras quanto aos pedidos de ajuda, é importante você ter noção de determinadas realidades como:

  1. Você ouvirá nãos

Outra expressão que já se tornou recorrente é a que diz: “O máximo que você pode escutar é um não”, e temos que concordar mais uma vez com tal máxima, pois se você sabe que o não já terás, o que custa tentar se surpreender. Afinal, a vida é uma caixinha de surpresas, já diria a sabedoria popular.

E mais, mesmo quando você não consegue reverter o não em sim, são exatamente esses nãos que lhe deixaram calejados para tentar incessantemente buscar os sins do difícil mercado empreendedor.

  1. Mapeie competências

Coloque no papel tudo o que o seu negócio vai precisar e saiba quem, dentro de determinadas consequências, pode te ajudar.

Primeiramente, veja o que você mesmo pode fazer, mas nunca se ache bom em tudo, pois quem tudo acha que sabe na realidade não sabe de nada. Invista exatamente nas competências que você possui a certeza de desenvolver.

A partir do momento em que você mapeou as suas competências pessoais, parta para a busca de pessoas que podem te ajudar com as demais competências.

  1. Busque inspirações

Leia constantemente biografias de grandes empreendedores e procure absorver ensinamentos dos seus inícios no mundo do empreendimento.

Veja que, senão todos, a grande maioria teve que pedir ajuda no inicio e o quão bom isso fez para que dessem passos para o sucesso que possuem hoje.