5 Ideias originais de negócio que deram muito certo!

contabilidadeDiante de tantos negócios existentes pode parecer difícil criar algo novo, não é mesmo? Mas essa percepção está errada. Mesmo em setores que aparentam não terem mais para onde crescer é possível destacar-se pela criatividade.

O texto de hoje vai trazer algumas ideias originais de negócios que revelam como empreendedores criativos alcançaram sucesso e viram oportunidades onde ninguém mais viu.

Ideias originais de negócio!

Selecionamos 5 ideias originais de negócio que deram muito certo e são fontes de inspiração para os futuros empreendedores:

Uber para cachorro

Ideias originais de negócios surgem quando o empreendedor enxerga soluções para problemas encontrados pelo consumidor, e que parecem ser ignorados por outras empresas.

A startup americana Wag Labs resolveu atender a uma antiga demanda dos donos de cães: encontrar pessoas, de confiança, para passear com os pets.

Por meio de um aplicativo para celular – que utiliza o GPS do aparelho – os donos podem encontrar pessoas dispostas a prestar o serviço. A empresa se responsabiliza pela seleção dos passeadores.

Outras empresas já surgiram, em solo americano, oferecendo os mesmos serviços. Elas atraíram a atenção dos investidores, que acreditam que o setor tem potencial de ter faturamento de 1 bilhão de dólares, nos EUA.

Laranja pela internet?

Quem já viveu no interior sabe como é gostoso comer uma fruta direto do pé, não é mesmo? Mas, quem vive na cidade grande dificilmente saberá como é o gosto desses frutos.

Pensando nisso a empresária brasileira Alessandra Sodré resolveu fazer um upgrade no negócio da família criando um e-commerce: Laranja Online.

Com a plataforma o cliente compra os frutos pela internet e os recebe em casa.

A logística foi estudada para comprovar a rentabilidade do negócio, além de um investimento em comunicação, para garantir a credibilidade da empresa, fazendo com que não restem dúvidas ao freguês sobre a origem das laranjas.

Transformar a venda de frutas em uma experiência de consumo é um excelente exemplo para nossa lista de ideias originais de negócios!

Alergia? Não ao dinheiro!

Existem mercados que são altamente restritos. Alguns empresários enxergam neles prejuízos, uma vez que o público-alvo é menor. Outros, por sua vez, observam oportunidades.

Esse é o caso da empresária Sarah Lazaretti que resolveu atender ao público que possui algum tipo de alergia. Ela criou a Alergoshop, onde é possível adquirir diversos itens, inclusive roupas de cama – para os alérgicos a ácaros – e produtos de beleza desenvolvidos especialmente para pessoas com alergia.

O sucesso foi tanto que diversas franquias da empresa foram abertas em várias capitais do Brasil.

Plano de saúde 2.0

Um dos maiores problemas do Brasil é o acesso aos serviços de saúde. Planos de saúde costumam ser caros e pouco acessíveis. Além disso, muitas empresas que atuam nesse setor já são campeãs de reclamações em órgãos de defesa ao consumidor, como o Procon.

Isso porque algumas companhias operam com uma estrutura insuficiente para atender ao número de clientes que possuem – e que continua crescendo.

Outra desvantagem é o fato do serviço ser pago mensalmente, pois não são todos os meses em que o cliente o utiliza. Alguns usuários fazem apenas consultas de rotina, anualmente.

A outra alternativa é utilizar o SUS, mas a ideia não soa muito convidativa – apesar do serviço ser gratuito.

Uma terceira opção tem sido oferecida por empresas que desejam facilitar o relacionamento entre os médicos e pacientes, como a startup curitibana Clinit.

De acordo com informações divulgadas no site de sua assessoria de imprensa (UpMídia), a Clinit atende às necessidades dos pacientes – que pagam apenas o valor da consulta, que pode ser parcelado no cartão de crédito – e a dos médicos, que têm na plataforma uma margem de lucro superior se comparada a dos planos de saúde.

O sistema por enquanto está operando apenas em Curitiba.

Que tal uma mãozinha no TCC?

Quem já teve que enfrentar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sabe como a experiência pode ser estressante. Uma das fases mais aterrorizantes é colocar o texto nas normas da ABNT.

Por isso esta outra startup curitibana resolveu dar uma ajuda aos universitários, e, de quebra, criar uma empresa que conseguiu parceiros do porte da Microsoft.

A Menthor funciona da seguinte forma: o internauta se cadastra e pode referenciar as obras que utilizou em seu trabalho, de forma rápida e simples.

Ele preenche lacunas, com informações sobre o livro, ou site, e baixa um arquivo .doc com as referências finalizadas. Podendo anexá-lo ao seu trabalho final.

A empresa pretende oferecer toda a formatação de forma paga e alguns serviços gratuitamente.

Tendências para ideias originais de negócio

Apesar de estarem em setores diferentes os exemplos usados neste texto nos dão uma dica sobre o comportamento do consumidor.

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Akatu (2016) indica que um em cada quatro consumidores brasileiros são sensíveis às questões ambientais, ou seja, a compra pode não ser realizada caso identifiquem que a empresa não leva em consideração aspectos socioambientais.

A mesma pesquisa revela que 5% dos entrevistados têm posicionamento firme sobre o tema, e que não consomem produtos, ou serviços, de empresas que não têm uma posição sobre o meio ambiente.

Uma dica para ideias originais de negócios é levar em consideração o marketing ambiental.

Outra tendência que pode ser observada é oferecer soluções para os problemas cotidianos, mas pela internet.

Isso pode ser vantajoso para o empreendedor, pois pode representar uma redução nos custos. Além de dar a oportunidade de atender pessoas de diversas localidades.

Investir nos pets pode ser um negócio e tanto. São raras as famílias que não têm um animal de estimação e, quem é dono de um bichinho sabe que os custos envolvidos são altos.

Além disso, cada vez mais o bem-estar desses animais ganha destaque. Na Suécia, por exemplo, é proibido deixá-los sozinho em casa. Essa medida resultou na criação de creches para cachorros.

Oferecer uma experiência diferenciada ao cliente também tem sido uma alternativa para ideais originais de negócios.

Como vimos no exemplo da Laranja Online, existe mercado para empresas que dão ao cliente a oportunidade de consumir produtos diferenciados.

Agora que você já sabe que há chances de inovar sempre, que tal continuar aprendendo sobre empreendedorismo? Afinal, ideais originais de negócios exigem empreendedores preparados.

Fonte: http://saiadolugar.com.br/ideias-originais-de-negocio/

Calegari Contabilidade

12 Dicas de Gestão Para Empreendedores Iniciantes em Saltinho

contabilidadeAbrir um negócio é sempre um grande desafio. Muitos empreendedores se concentram apenas na ideia e esquecem o principal: elaborar um bom planejamento estratégico e financeiro. A cada 100 empresas abertas no Brasil, pouco mais de 75 sobrevivem ao primeiro ano, segundo o Sebrae.

Para Vinícius Roveda, fundador da ContaAzul, empresa que oferece serviços de gestão online para pequenas empresas, os cuidados dos empreendedores iniciantes devem ser redobrados. Com o objetivo de ajudar quem está começando, ele listou 12 dicas para quem quer evitar os erros mais comuns ao abrir um negócio:

1. Compartilhe a sua ideia
Essa atitude, mesmo em um estágio inicial do negócio, pode economizar um bom tempo e muito dinheiro. Esqueça o medo de que alguém irá copiar o seu projeto e compartilhe o que pensa com outros empreendedores, principalmente com aqueles que já tiveram alguma experiência semelhante.

2. Valide o seu modelo de negócio
Roveda afirma que a falta de planejamento é uma das principais causas de mortalidade das empresas. Os erros são comuns, mas o importante, segundo ele, é que as falhas sejam encaradas como um aprendizado. O ideal é testar e validar seu negócio o mais rápidamente possível – e não ter medo de mudar completamente a estratégia caso seja preciso. Lembre-se de que, se você invalida uma ideia em pouco tempo, o prejuízo é menor. O canvas é um modelo bastante útil para elaborar seu plano de negócios. Aprenda aqui a fazê-lo.

3. Conheça profundamente os seus clientes
Quanto mais você conhecer o seu cliente, maior será a probabilidade de você ter sucesso. Mas não basta apenas ter informações do tamanho do seu público-alvo e de sua preferência. Também é importante entender o comportamento, os hábitos e as rotinas de quem você quer atingir. Com essas informações em mãos, é possível personalizar produtos ou serviços, conquistar os usuários e obter sucesso mais facilmente.

4. Fuja da informalidade
Empreendedores iniciantes se veem tentados a começar suas atividades de maneira informal. A intenção principal é fugir dos impostos. No entanto, sem a formalização, o seu negócio fica impedido de crescer. A capacidade de emitir nota fiscal, criar uma conta bancária como pessoa jurídica, obter máquinas de cartão de crédito e solicitar empréstimos públicos é exclusiva para quem tem um CNPJ.

5. Seja um bom gestor administrativo
Ter experiência no ramo de atuação é importante, mas não é tudo. Boa parte dos empreendedores iniciantes acredita que é possível administrar uma empresa com o conhecimento adquirido em uma graduação específica. Para Roveda, tal postura é inadequada. Sem conhecimento em administração, o empresário corre o risco de ver o negócio afundar.

6. Tenha uma vida financeira organizada
Muitos empreendedores vivem mergulhados em uma completa desorganização financeira, algo terrível para os negócios. Para “sair do vermelho”, o primeiro passo é organizar seu fluxo de caixa. Com planilhas simples, é possível controlar os valores que entram e saem, inclusive com previsões futuras. Alguns softwares de gestão auxiliam o controle financeiro, informando o que vence e o que deverá entrar no seu caixa. Dessa forma o empresário terá total controle da situação monetária e poderá planejar o crescimento saudável do negócio.

7. Separe despesas pessoais e empresariais
Às vezes, por causa de apertos financeiros ou pura desorganização, o empreendedor usa o dinheiro da empresa para pagar despesas pessoais – ou vice-versa. Segundo Roveda, esse é um dos erros mais comuns entre os donos de pequenos negócios. Ele recomenda que o empreendedor fixe uma retirada mensal dos ganhos do negócio – valor tecnicamente chamado de pró-labore – e reinvista o resto dos lucros na própria empresa, estimulando seu crescimento.

8. Defina o valor do seu produto de maneira consciente
Empreendedores iniciantes também costumam errar muito na hora de definir a margem de lucro e fixar preços de produtos. É comum encontrar empresários que vendem muito, mas se queixam de não ver o dinheiro entrar. Isso acontece em razão de cálculos equivocados. Saiba que há técnicas corretas para definir margens de lucro e preço de produtos e serviços. Se você não as conhece, está na hora de rever as finanças da empresa, segundo Roveda.

9. Saiba negociar
Cortar gastos e economizar ao máximo: o empreendedor que pensa assim vai longe, de acordo com o fundador da ContaAzul. Uma estratégia importante para conseguir o melhor aproveitamento dos recursos é negociar com os fornecedores. Se você tiver um bom fluxo de caixa, conseguirá fazer compras grandes com pagamento à vista, o que pode significar custos menores na hora de repor o estoque e lucros mais altos no momento das vendas.

10. Gerencie seu estoque
O gerenciamento de estoque também é um dos pontos fundamentais para o sucesso de um negócio, seja ele virtual ou físico. Todo empreendedor deve ter em mente que, se vender, precisa entregar. Por este motivo, é importante saber exatamente a quantidade de cada item disponível. Caso você trabalhe com mercadorias de curto prazo de validade, o controle deve ser ainda mais rigoroso.

11. Adote estratégias de comunicação
Estratégias de comunicação devem ser adotadas em qualquer negócio, seja ele de grande ou pequeno porte. Algumas medidas criativas podem ser adotadas sem grandes custos. Uma newsletter para o e-mail dos seus clientes, informando sobre novidades e promoções, é uma forma relativamente barata de informá-los. As redes sociais, segundo Roveda, não podem ser deixadas de lado.

12. Seja criativo
O fundador da ContaAzul não acredita que seja preciso “reinventar a roda”. Mas soluções criativas e diferenciais exclusivos são decisivos para levar sua empresa ao sucesso.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/Como-comecar/noticia/2014/09/12-dicas-de-gestao-para-empreendedores-iniciantes.html

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho

Conheça 10 grandes tendências do marketing de empresas para 2017

Aproveite esse começo de ano para alinhar as suas estratégias, planos de ação e recursos para potencializar as conversões!

Conheça as 10 principais tendências de marketing empresarial para 2017

Para que a sua empresa possa ter o máximo de resultados em 2017, listamos as 10 principais tendências de marketing para o período. Aproveite esse começo de ano para alinhar as suas estratégias, planos de ação e recursos para potencializar as conversões!

1. SEO

As técnicas de Search Engine Optimization continuam em alta. Então, invista nisso e prepare o site da sua empresa para que possa ser mais facilmente localizado nos mecanismos de busca.

2. Blog

Uma das principais estratégicas para melhorar o posicionamento da sua marca no Google é a geração de conteúdos em blog. Então, agregue um blog ao seu site, se ainda não tiver, e passe a compartilhar dicas, orientações e outras informações de interesse dos seus clientes. Lembre-se de fazer o SEO no blog também.

3. Webinars

Assim como participar de feiras e eventos aproxima as marcas de seus clientes e potenciais contratantes, invista em webinars com temas de interesse, alinhados ao seu negócio.

Você pode tirar dúvidas sobre determinado assunto, pode dar uma palestra ao vivo e até convidar outros especialistas para uma jornada específica sobre o tema da sua empresa.

4. Redes sociais

O crescimento das redes sociais continua em alta, principalmente com a utilização de vídeos. Então, prepare um planejamento para estar nas redes sociais que atinjam os seus clientes, pelo menos duas ou três vezes por semana. Fale sobre o seu negócio, tendências, curiosidades, dicas etc.

5. Ads

Os anúncios nas redes sociais e no Google terão ainda mais destaque nesse ano, pois permitem falar diretamente com o perfil de pessoas que você quer atingir, monitorar resultados e fazer alterações nas companhas sempre que quiser, para melhor a conversão.

6. Marketing de conteúdo

O inbound marketing virá com mais força ainda em 2017, pois já comprovou os seus resultados para atrair e fidelizar clientes, com ganhos comerciais.

É uma das principais estratégias de marketing para conversão de vendas e baseia-se na entrega de conteúdos para o público-alvo do seu negócio, educação dessas pessoas sobre o seu segmento e diferenciais, convencimento das vantagens da sua marca, relacionamento com o cliente, venda e fidelização.

7. Landingpages

É uma das principais estratégias para capturar e-mails de pessoas interessadas em receber determinado conteúdo.

Você pode divulgar um e-book ou até um vídeo e um artigo por meio dessa página, em que a pessoa terá de deixar um e-mail, que você usará para nutrir esse potencial cliente com novas informações do seu negócio.

8. Uso de persona

Conheça o seu cliente em detalhes e construa o perfil exato dele (mais conhecido como persona ou avatar), para elaborar campanhas específicas de marketing e comunicação, feitas sob medida para essas pessoas.

9. Gatilhos mentais

Inclua gatilhos mentais nas suas diferentes plataformas de comunicação. Entre os que mais convertem estão os de “História” (conte a sua história, as motivações da sua empresa, momentos de desafio e superação, inspiração do empreendedor etc.), “Autoridade” (invista em assessoria de imprensa para ter matérias sobre a sua empresa e mostrar que é especialista e referência) e “Prova Social” (use depoimentos de clientes para destacar como estão fidelizados e que recomendam a sua marca).

10. Networking

O networking organizado, via grupos online e até encontros e eventos presenciais, é uma forte tendência para esse ano. É um espaço para empresas se conectarem, conseguirem recomendações, aprenderem com outros empreendedores e ampliarem os seus canais de vendas e de divulgação.

Para começar agora mesmo a aplicar as melhores ferramentas e técnicas, conheça em profundidade o seu cliente.

Para isso, se quiser, faça uma pesquisa rápida para descobrir o perfil do seu contratante, diferenciais e vantagens que enxerga na sua empresa, suas redes sociais preferidas e temas de interesse. Com essa munição, é só preparar as suas armas e partir para a conquista!

Fonte: http://exame.abril.com.br/pme/conheca-10-grandes-tendencias-do-marketing-de-empresas-para-2017/

Calegari Contabilidade

Abrir o próprio negócio em Saltinho, uma aposta ousada que exige cuidados para dar certo

Com o recorde no número de desempregados, montar seu próprio negócio em Saltinho tem sido uma saída para muitos brasileiros. Esse movimento tem impulsionado o segmento de franquias, que em plena recessão cresceu 8% em 2016, segundo estimativa da Associação Brasileira de Franchising (ABF). Especialistas e empreendedores alertam, porém, que investir num negócio próprio ou numa franquia é uma aposta ousada que requer cuidados para dar certo. Dedicação e profissionalização, com a estruturação de um bom plano de negócios, são os pontos de partida para o sucesso.

O investimento inicial para colocar de pé uma única loja varia de R$ 5 mil a R$ 80 mil, considerando taxa de franquia (taxa de adesão à rede de franqueados), recursos para abertura da unidade e capital de giro, de acordo com a ABF. Para gigantes, como a rede de fast-food Habib’s, o aporte fica na casa dos milhões. E o tempo para obter retorno do investimento, independentemente do tamanho do empreendimento, pode variar de um ano e meio a três anos.

Por isso, muitos brasileiros começam na informalidade. Raphael Krás, sócio-fundador da rede de fast-food vegetariana Hareburger e hoje com 30 anos, deu os primeiros passos do negócio quando tinha apenas 19 anos. Sem encontrar opções vegetarianas na praia, pegou R$ 50 com a avó, comprou um isopor, alguns ingredientes e foi vender hamburger com carne à base de soja na areia.

O sanduíche caiu no gosto popular. Foram cinco anos até a abertura da primeira loja, em 2011. O negócio começou a crescer e Krás percebeu que era hora de buscar investidores para expandir a rede. Hoje, são sete lojas, entre próprias e franqueadas. Mesmo em meio à recessão, está prevista a abertura de mais três no Rio e a primeira na capital paulista, em abril.

— Um ponto chave para o negócio dar certo é a dedicação, gostar do que se faz. Depois, é preciso perceber que você não consegue fazer tudo sozinho, que o negócio se torna maior que você e que, por isso, você precisa de ajuda. Você precisa de profissionais com qualificação para fazer o empreendimento andar — diz Krás.

Alexandre Martins, diretor da Fábrica de Bolo Vó Alzira, também destaca a importância do plano de negócios. Por volta de 2007, a mãe de Alexandre, Alzira, começou a fazer bolos em casa para aumentar a renda. Logo as encomendas cresceram e o bolo passou a ser vendido na mercearia do pai de Alexandre, no Centro.

Em pouco tempo, a mercearia abrigaria também a produção dos bolos. Nascia a primeira Fábrica de Bolo, que mais tarde, para fortalecer a marca e se diferenciar dos concorrentes, agregaria o nome da boleira de mão cheia. A família chego a abrir uma segunda unidade na Tijuca. Com o crescimento das vendas, porém, veio a ideia de franquear a marca.

— Um dos nossos desafios era como garantir a qualidade do produto. Sabíamos que o bolo teria que ser assado em cada loja, porque o cheio era o principal chamariz. Então, desenvolvemos um mix que é a base da massa dos bolos e que vendemos para todos os franqueados — conta Martins.

Foram oito meses dedicados ao desenvolvimento desse mix e mais quatro meses montando o plano de negócios até a abertura da primeira franquia, em 2014. Hoje, são 200 lojas em nove estados. A empresa deixou de ser familiar e tem diretores profissionais para tocar a expansão.

— Tem gente que acha que o sucesso vem do dia para a noite. Mas não é assim. É preciso profissionalização — afirma Martins. — Não ter pressa é fundamental. O melhor é montar um plano de negócios bem feito, com calma, para não ser atropelado no futuro.

Fonte: http://revistapegn.globo.com/Como-abrir-uma-empresa/noticia/2017/02/abrir-o-proprio-negocio-uma-aposta-ousada-que-exige-cuidados-para-dar-certo.html

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho

 

Veja quais os primeiros passos para abrir seu próprio negócio em Saltinho

Abrir um negócio não é tarefa trivial, e não há uma fórmula mágica que garanta o sucesso para empreendedores de primeira viagem.

 

Quais passos devo seguir para abrir o meu primeiro negócio em Saltinho?

 Abrir um negócio não é tarefa trivial. Tampouco há uma fórmula mágica que garanta o sucesso para empreendedores de primeira viagem.

Entretanto, por meio da literatura especializada e da avaliação das diferenças entre experiências bem e mal sucedidas, algumas boas práticas e passos foram identificados. Veja alguns deles:

1. Prepare-se

Abrir e gerenciar uma empresa depende de uma série de conhecimentos em diversas dimensões. O empreendedor precisa saber promover e vender seus produtos. Deve saber organizar as finanças e gerenciar pessoas. Isso sem falar dos conhecimentos técnicos requeridos pelo negócio em si, seja ele preparar comida, desenvolver software ou produzir equipamentos. Saiba mais:Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas – Patrocinado

Além dos já tradicionais MBAs, existe uma variada oferta de cursos online, muitos deles gratuitos. Vale a pena procurar e investir tempo na preparação. Entre as opções, vale a pena pesquisar organizações como Coursera, iTunes U, Endeavor e escolas de negócio.

2. Desenvolva um plano de negócios

O próximo passo é a preparação de um plano de negócios. Essa etapa envolve a definição do negócio em si, análises de mercado, escolha de público-alvo, atributos dos produtos e serviços, modelo de receitas, entre outros.

Adicionalmente, o plano de negócios deve conter o planejamento dos recursos necessários e análises financeiras e de investimentos. Trata-se de uma etapa não só de planejamento, mas de essencial aprendizagem sobre o mercado e o negócio em si.

3. Busque recursos

Com o plano em mãos, o empreendedor terá a ciência de quais recursos serão necessários para o negócio funcionar.

Os recursos são os ativos tangíveis (ex. equipamentos, instalações) e intangíveis (ex. pessoas, marca) que devem ser adquiridos ou desenvolvidos na organização.

Para tanto, é necessário também definir a forma de financiamento – ou seja, saber quem vai pagar pelos recursos. Caso não seja o próprio empreendedor, será necessário atrair investidores ou captar dívidas.

Aqui vale uma dica: não se esqueça que o capital de giro também requer investimentos!

4. Coloque o barco na água

Com o empreendedor preparado, plano de negócios desenvolvido e recursos captados (dinheiro, equipe e equipamentos), já está na hora de começar as operações.

A empresa deve ser formalmente registrada (comece essa atividade pelo menos três meses antes e conte com o apoio de um contador ou advogado), uma conta deve ser aberta em nome da empresa e toda a infraestrutura preparada.

Nesse momento, concentre-se em buscar clientes e fornecer a eles a melhor experiência que conseguir. Boa sorte!

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho