10 Passos para Abrir uma Franquia em Saltinho

Conheça todas as etapas do processo para se tornar um franqueado em Saltinho – e aprenda a evitar problemas na hora de assinar os contratos

Sequência de ações – desde a ideia inicial até a inauguração da franquia – visa à segurança do empreendedor e ao sucesso do negócio.

1. O cadastro
Para começar, é preciso preencher uma ficha de cadastro, geralmente pela internet, para a marca avaliar o perfil do candidato. Ouvir muitas perguntas é um bom sinal — uma análise rigorosa reduz a chance de você não se adaptar à franquia.

2. O primeiro encontro
Se a marca aprovar o perfil do interessado, vai chamá-lo para uma reunião. O candidato recebe, então, a COF (Circular de Oferta de Franquia), que tem todas as informações relevantes sobre a empresa, e uma minuta do contrato.

O que ler na circular:
– Balanços do franqueador dos últimos dois exercícios
– Valores a serem pagos (como taxas de franquia, royalties e publicidade)
– Como é o treinamento e que suporte é oferecido
– Se há obrigação de comprar só de fornecedores aprovados pela rede
– Se existem pendências judiciais
– Nome e telefone de franqueados e dos ex-franqueados que se desligaram há até 12 meses

Pergunte ao franqueador:
– Qual é a estrutura para fornecer os produtos e o suporte necessários para meu negócio?
– A marca tem um manual de operação para tirar dúvidas?
– Quanto tempo dura o treinamento e o que é abordado?
– Esse negócio é afetado pela sazonalidade? Se for, o que fazer nos meses de pouco movimento?
– Quantas franquias a empresa pretende vender no ano e como vai crescer de modo sustentável?

3. Cliente por um dia
Como os contatos dos franqueados de uma rede são fornecidos na Circular de Oferta de Franquia, escolha algumas unidades para visitar. Vá como se fosse cliente e observe como é o atendimento e o que dizem os consumidores.
Dez dias é o prazo mínimo definido por lei para o candidato avaliar as informações da circular de oferta de franquia. Antes disso, ele não deve pagar nenhuma taxa ao franqueador.

4. Bate-papo com os franqueados
Converse com ao menos três franqueados para saber como é o dia a dia da operação e como o franqueador se relaciona com eles.

O que perguntar ao franqueado:
– Quanto capital de giro é realmente necessário?
– O suporte dado pela franqueadora é satisfatório?
– Os fornecedores são bons? Entregam no prazo?
– Qual é o faturamento da unidade?

5. O contrato
Não dá para fechar negócio sem avaliar minuciosamente a minuta do contrato para saber como será a relação com o franqueador. Em geral, suas cláusulas são padronizadas e há pouca margem para mudar. Mas dá para negociar pontos, como a multa por invasão de território ou então um desconto no investimento inicial ou na taxa de royalties por ser o primeiro franqueado a aderir à rede. A taxa de franquia deve ser paga ao franqueador no momento em que o contrato (ou pré-contrato) for assinado.

Após fechar o acordo, o franqueado recebe um cronograma com os próximos passos – se não for fornecido, peça ao franqueador. Nele estarão os prazos para abrir a empresa, reformar o ponto, contratar a equipe e implantar sistemas. O processo leva de 90 a 120 dias.

Leia com atenção:
– Suas responsabilidade com a marca
– Como é o fornecimento de produtos
– Ao sair da rede, por quanto tempo é proibido atuar no mesmo ramo?
– Como é feita a rescisão se o negócio não ser certo
– A possibilidade de vender a franquia

6. A escolha do ponto
Algumas redes ajudam o franqueado a encontrar o ponto; outras pedem para aprovar o local. Depois de achar um imóvel, em uma área de bom fluxo de pessoas, avalie se ele está em uma zona que permite que a empresa exerça suas atividades. Caso contrário, a empresa não conseguirá obter seu alvará de funcionamento na prefeitura.

7. A locação do imóvel
Para evitar problemas, o ideal é fazer um acordo com prazo determinado, de preferência de ao menos cinco anos, duração da maioria dos contratos de franquia. Lojas de rua geralmente precisam de reforma, então negocie com o proprietário alguns descontos no aluguel pelas melhorias permanentes que serão feitas. Antes de alugar um ponto em shopping center, cheque o valor das luvas — pagas no início da locação. Ele não costuma constar no investimento inicial estimado pela franqueadora.

Atenção! A renovação do contrato é prevista em lei para quem está em dia com as obrigações. Renove o acordo antes de o prazo terminar, para ter direito a essa continuidade. Insira uma cláusula de vigência; se o proprietário vender o imóvel, o novo dono será obrigado a respeitar o prazo definido no acordo de locação. Sem essa cláusula, ele poderá notifica o inquilino para sair em 90 dias.

8. A nova empresa
Assinado o contrato, chega a hora de abrir uma empresa. Isso deve ser feito antes da inauguração da unidade, para cumprir obrigações fiscais e trabalhistas.

9. A volta às aulas
O franqueado e a equipe passam pelo treinamento para aprender a conduzir os processos segundo os padrões da rede e, claro, tirar as últimas dúvidas antes da estreia. É importante ler o manual de operações antes para saber se seus pontos principais foram abordados na prática.

10. O dia da inauguração
Com tudo pronto, chega, enfim, o dia de abrir a loja. Entregue-se ao negócio – e, sempre que precisar, conte com o suporte dos donos de outras unidades e do franqueador. Quando a unidade começa a operar, o franqueado passa a pagar taxas mensais de royalties (pelo direito de uso da marca e do sistema) e de publicidade.

Quando a unidade começa a operar, o franqueado passa a pagar taxas mensais de royalties (pelo direito de uso da marca e do sistema) e de publicidade.

Fonte: http://revistapegn.globo.com

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho

7 dicas de como abrir um negócio em Saltinho com pouco dinheiro?

Pensando em se tornar empreendedor e quer saber como abrir um negócio com pouco dinheiro? Então, acompanhe o nosso post que preparamos para você.

Pensando em se tornar empreendedor e quer saber como abrir um negócio com pouco dinheiro? Então, preste bastante atenção no post de hoje!

A decisão de iniciar um negócio próprio é uma das que mais geram dúvidas, especialmente quando se tem pouco capital para investir. Mas, mesmo nessas condições, abrir uma empresa e alcançar o sucesso é uma meta plenamente possível de tingir — basta que isso seja feito de maneira estratégica.

Como nosso blog tem como principal proposta auxiliá-lo a se tornar um empreendedor de sucesso, separamos algumas dicas para que você abra a sua empresa, mesmo dispondo de pouco dinheiro. Quer aprender? Acompanhe!

Por que empreender?

O sonho de ser dono do próprio negócio permeia o imaginário de muitos brasileiros. Milhares de pessoas almejam-se tornarem donos do próprio tempo e destino, vivendo daquilo que gostam e, assim, conquistar a independência financeira.

Os números comprovam tal afirmação, pois de 4 a cada 10 brasileiros são empreendedores. Ou seja, vemos cada vez mais pessoas saindo de sua zona de conforto e apostando em uma ideia como forma de gerar renda e melhorar sua qualidade de vida.

Assim, empreender é uma decisão pautada em diversos motivos:

  • Descontentamento com o atual emprego (chefes autoritários e baixa remuneração);
  • Sonho de conquistar um patrimônio;
  • Busca por melhores condições de vida para a família;
  • Perspectiva de um futuro mais confortável e feliz;
  • Desejo de ver sua ideia se transformando em algo concreto e exitoso.

Que tipo de negócio posso abrir com pouco capital?

Agora que você já está decidido a abrir sua própria empresa, mesmo dispondo de pouco capital, é importante observar alguns modelos de negócio que são ideais para sua realidade. Afinal, como dissemos, você pode se tornar um empresário bem-sucedido investindo pouco.

Desse modo, não deixe que o pouco dinheiro o desencoraje e o faça desistir do empreendedorismo. Alguns negócios são promissores e exigem um baixo investimento. Veja alguns exemplos:

  • Negócios online — dispensam uma loja física e podem ser divulgados por sites e redes sociais;
  • Serviços de entregas — necessitam de um veículo, divulgação e, claro, regularização;
  • Comidas prontas e artesanato — com talento e empenho pode ser iniciado até mesmo em casa;

Mas, como abrir um negócio em Saltinho com pouco dinheiro?

Apesar do sonho de empreender, muitas pessoas não dispõem de muito capital para investir e torná-lo realidade. Então, o que fazer?

É certo que sem nenhum capital, dificilmente se tira uma ideia do papel. No entanto, se você dispõe de pouco dinheiro e está disposto a empregá-lo nisso, precisa se atentar a alguns detalhes e buscar aperfeiçoar conhecimentos para não correr o risco de perder o pouco que conquistou.

Por isso, separamos 7 dicas valiosas que o ajudarão a alcançar seus objetivos de forma segura e planejada. Continue lendo com atenção!

1. Pense em um produto ou serviço inovador

O atual cenário no mercado mundial é de muita concorrência na luta por um consumidor cada dia mais exigente. Nos dias de hoje, ser inovador é mais que um diferencial, é uma clara exigência de sobrevivência.

Se você pensa em abrir uma empresa, antes de mais nada, precisa pensar em disponibilizar um produto ou serviço inovador — algo que o mercado ainda não possui e que fará a diferença na vida de seus clientes.

Desse modo, pense “fora da caixa” e fuja do comum! Observe ao seu redor o que falta no cotidiano das pessoas e que você poderia ofertar, tornando suas vidas mais simples e confortáveis.

Quer um exemplo? Na correria do dia a dia, muitas mulheres e homens quase não têm tempo para se dedicarem aos afazeres domésticos, assim sendo, qualquer coisa que torne tais tarefas mais ágeis é um grande diferencial. Foi assim que alguns empresários começaram a investir em polpas de frutas naturais (saudáveis e prontas para o preparo) e na venda de alimentos já fatiados e descascados, como couve, abacaxi, abóbora (reduzindo o tempo gasto no preparo).

2. Foque em algo que você saiba fazer

Você tem pouco dinheiro, certo? Então, não pode correr riscos desnecessários e perder todas essas economias juntadas com muito trabalho e dedicação. Nesse sentido, a dica é investir em um ramo que seja sua especialidade.

Todos nós temos algo que fazemos com mais facilidade, algo que nos estimula e recebe nossas atenções com mais dedicação. Assim, por exemplo, se você já possui alguma experiência no ramo alimentício, em vendas ou gosta e tem muito interesse por carros, moda e maquiagem, o interessante é apostar nisso.

Isso não quer dizer que você não pode fugir desses campos de atuação, mas os riscos de algo dar errado se reduzem consideravelmente. Além disso, quando temos afinidade com uma área, nos sentimos mais confortáveis e empenhados em aprender mais e a nos dedicar para que tudo dê certo. Isso é importante, pois é uma das premissas para o sucesso de uma empresa.

3. Faça uma pesquisa de mercado

A pesquisa de mercado é uma das primeiras providências que um jovem empreendedor precisa tomar. Você precisa entender que os dados obtidos servirão de norte para que atue no mercado, sem sofrer com surpresas que poderiam ter sido previstas.

Por isso, uma pesquisa de mercado é uma poderosa ferramenta para auxiliar o empresário a identificar diversas questões, como:

  • Conhecer o perfil dos clientes;
  • Identificar os concorrentes e observar suas ações;
  • Conhecer os fornecedores;
  • Ter uma visão mais aprofundada do mercado (potenciais, tendências, etc.);
  • Verificar a aceitação do seu produto/serviço.

Portanto, antes de abrir o seu negócio, procure pesquisas de entidades confiáveis como prefeituras, órgãos estaduais, Sebrae, IBGE, universidades e associações comerciais. Caso elas não sejam suficientes, avalie a possibilidade de realizar a sua própria pesquisa, colhendo os dados que julgar mais relevantes.

4. Escolha um nicho de atuação

Sabe um grande erro de empreendedores iniciantes? Querer atingir tudo e todos com o seu negócio! Fuja dessa armadilha e procure estabelecer um nicho de atuação.

Para isso, é aconselhável que você analise os dados obtidos com a pesquisa de mercado e defina qual o seu público-alvo. A partir disso, procure direcionar seu marketing e ações para chamar a atenção e captar as pessoas que se inserem nesse grupo.

Selecionar e conhecer o nicho no qual você atuará é de suma importância, pois é assim que você saberá a aceitação de sua empresa e poderá traçar estratégias mais focadas. Desse modo, caso o seu nicho seja o infantil, fica óbvio que deverá investir em uma identidade visual mais lúdica e atrativa, publicidade mais leve e linguagem adequada ao seu público.

5. Tenha cuidado ao escolher um sócio

Quando se tem pouco dinheiro, é comum começar a procurar um sócio para abrir o negócio. No entanto, encontrar a pessoa ideal para dividir um sonho, por ser uma tarefa muito importante, precisa ser executada com muita cautela.

Evite escolher pessoas com as quais você não tenha nenhum contato — você não sabe qual o perfil dela e pode ter surpresas desagradáveis ao longo do tempo. Além disso, escolha um sócio tão responsável e empenhado quanto você e que esteja disposto a trabalhar pela empresa.

Evite escolher parceiros que ajudarão apenas financeiramente. Acredite, isso não é vantajoso! Você ficará sobrecarregado e receberá cobranças de alguém que sequer sabe por tudo o que você tem passado para tornar o negócio produtivo e rentável.

6. Separe um dinheiro para suas despesas pessoais

Antes de abrir o negócio é importante que você separe uma quantia para suas despesas pessoais. Você não deve aplicar todo o dinheiro disponível na empresa, pois isso transformará suas finanças em um caos, afetando a sua qualidade de vida e fazendo-o desistir de seus sonhos.

Portanto, separe um valor de suas economias para gastos individuais, principalmente se você for abandonar o seu emprego para trabalhar exclusivamente em seu empreendimento. Como os primeiros meses são os menos rentáveis, você não correrá o risco de não ter como arcar com suas dívidas pessoais, como aluguel, alimentação, transporte e saúde.

7. Esteja preparado para uma nova rotina

Se você era um empregado provavelmente tinha horários fixos para trabalhar, intervalos para lanche e almoço bem definidos, folgas semanais, férias padronizadas e uma rotina bem definida. Mas, como empreendedor sua rotina mudará totalmente.

O dia a dia de um dono de empresa é bem mais intenso do que de um empregado. De modo geral, há sempre muitas responsabilidades, pessoas a atender, equipe para gerenciar, problemas para resolver e inúmeros imprevistos que tornam o seu dia estressante e muito intenso.

Desse modo, é importante que você saiba tudo o que lhe espera. Lembre-se de que nem sempre você poderá almoçar em casa e com sua família, seus lanches não serão em horários determinados e seu dia de trabalho poderá se estender para muito além das 8h diárias.

No entanto, isso não quer dizer que você será uma pessoa infeliz. É preciso manter o mínimo de controle da situação, saber identificar sinais de esgotamento e se esforçar para ter uma vida social ativa e longe de doenças relacionadas ao estresse. E, acredite, isso é possível! Basta que você aprenda a organizar seu tempo.

E então, aprendeu como abrir um negócio com pouco dinheiro? Reunimos várias dicas e informações nesse post que, com certeza, o ajudará a realizar o sonho de se tornar um empresário de sucesso, mesmo iniciando com pouco capital. Por isso, comece a estudar as possibilidades e a colocar em prática tudo o que aprendeu!

Antes disso, confira mais um conteúdo que pode ajudá-lo! Veja se vale a pena largar um trabalho tradicional para começar a empreender!

Fonte: saiadolugar.com.br

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho

6 habilidades profissionais de um empreendedor de sucesso

Para ser empresário exige algumas habilidades profissionais. Quais serão essas habilidades? Como adquiri-las? Você vai descobrir neste artigo!

O brasileiro é conhecido como um empreendedor nato. Não é raro observarmos que, mesmo aqueles que dedicaram uma vida inteira trabalhando para outras pessoas, desejam abrir uma empresa. Em alguns casos, essas pessoas decidem empreender quando conseguem economizar uma quantia considerável de dinheiro.

Isso ocorre porque um dos mitos sobre empreendedorismo é o de que basta ter recursos para investir que o sucesso será consequência. A verdade é que ser um empresário exige habilidades profissionais.

Quais serão essas habilidades? Será que você as possui? Como adquiri-las? Você vai descobrir neste artigo!

Quais as habilidades profissionais ideais para um empreendedor de Saltinho?

1. Proatividade

Essa palavra faz parte do vocabulário de todos aqueles que já participaram de um processo seletivo para uma vaga de trabalho. Muitas pessoas afirmam aos recrutadores que possuem essa característica, mas não sabem direito qual é o significado dessa palavra.

Ser proativo significa evitar a zona de conforto. As empresas desejam profissionais assim porque temem alguém que, ao conquistar o emprego, mantenha-se desmotivado, desejando apenas conquistar as metas suficientes para poder ter o salário.

No caso do  empreendedor a proatividade é importante porque não existe uma “zona de conforto” para quem empreende. Ainda que seu negócio tenha atingido um patamar estável, isso não quer dizer que as tarefas — e os desafios — tenham terminado.

Além do mais, empreender exige um pouco de conhecimento em diversas áreas, por isso não se deve ficar na zona de conforto nunca.

Como ser proativo?

Coloque-se no lugar do outro e pense como pode ajudar. A empresa é um investimento seu, mas investir é muito mais do que colocar dinheiro. Investir é buscar soluções alternativas para os problemas, por isso, se algo o incomoda o ideal é buscar uma solução, ao invés de lamentar-se.

2. Disciplina

Pessoas disciplinadas vivem melhor e alcançam melhores resultados. Sabe quando se está na escola e um aluno tira excelentes notas, mesmo nas matérias mais complicadas? Isso ocorre porque, provavelmente, ele estuda um pouco todos os dias. Ou seja, é mais produtivo estudar um pouco diariamente do que virar uma noite estudando na véspera de um teste.

Disciplina é uma das mais valiosas habilidades profissionais porque exige do empresário um trabalho constante, mesmo nas pequenas tarefas.

Além do mais ser disciplinado fará com que o trabalho do empreendedor se mantenha no ritmo, mesmo quando o entusiasmo se for.

Como ser disciplinado?

Essa não é uma das habilidades profissionais mais divertidas, mas sim uma das mais necessárias. O primeiro passo é ser realista com relação à sua capacidade ou tempo. O dia tem 24 horas e você deve valorizá-las. É preferível trabalhar em uma tarefa importante 20 minutos por dia do que não fazer nada.

Ser disciplinado é valorizar as pequenas ações e saber que elas causam grandes impactos.

3. Organização

Ser organizado e ser disciplinado não são as mesmas coisas, pelo menos nesta lista de habilidades profissionais. Isso porque a organização é um caminho para tornar-se uma pessoa disciplinada, logo também precisa ser compreendida.

Quando se é organizado uma palavra ganha destaque no vocabulário: rotina. Sim, você já deve ter ouvido frases como “fuja da rotina”, mas pessoas organizadas jamais diriam isso. Elas sabem que a rotina não é uma inimiga, mas uma grande aliada.

A tecnologia nos oferece uma série de ferramentas quando o assunto é organização. As agendas do Google e Outlook são bons começos. Com elas é possível sincronizar os compromissos para evitar esquecer-se de algo.

Além dela existem outras ferramentas, como:

You Can Book me: esse site funciona como agenda de reuniões virtuais. O cliente tem acesso a ela por meio da internet, agenda um dia e horário — podendo cancelá-lo, caso queira. Além disso, é possível sincronizar as datas de reuniões com o Google Calendar e Outlook.

Outlook: esse software é muito mais do que o gerenciador de emails da Microsoft. Em suas versões mais recentes é possível usá-lo como uma agenda de compromissos.

Outra vantagem do Outlook está na hora de ler e responder os e-mails. É possível criar lembretes para responder as pessoas, além de poder visualizar as mensagens rapidamente, evitando que se perca tempo lendo e-mails desnecessários.

Criar pastas para organizar as mensagens também é fundamental.

Trello: excelente software para quem precisa gerenciar grandes projetos. O Trello ajuda a organizar as tarefas em blocos, transformando grandes projetos em tarefas menores. Assim é mais fácil entender o que deve ser feito e manter um trabalho adequado.

A grande vantagem de se utilizar esse sistema é que todos os membros de uma equipe podem ter acesso ao andamento da meta.

Utilize a tecnologia para tornar-se mais organizado!

4. Resiliência

A versão online do dicionário Aurélio define resiliência como: “Habilidade de se adaptar com facilidade às intempéries, às alterações ou aos infortúnios”. Dá para entender porque essa é das habilidades profissionais mais importantes para um empresário, não é mesmo?

Quando falamos em empreender é possível que nossa mente crie uma imagem de um cenário de sucesso, em que tudo ocorre de forma positiva. Uma vida muito mais tranquila do que trabalhar com carteira assinada, por exemplo.

Empreender pode muito bem ser isso, mas esses resultados só serão logrados depois de muito esforço. Em alguns momentos empreender pode significar se decepcionar com algumas pessoas, ou ter que encarar o fato de que nem tudo caminhará tão rápido quando o desejado.

Ser resiliente é encarar esses momentos sem ignorar os sentimentos negativos que eles possam trazer, mas, na verdade, tentando aprender com eles.

Como ser resiliente?

Entenda que existem questões que estão fora do seu controle. Um fornecedor que atrasa, um cliente grosseiro etc, o importante é que você se lembre que tudo é aprendizado. Uma experiência ruim hoje o tornará mais forte para lidar com situações semelhantes no futuro.

5. Empatia

Empreender é uma atividade humana, feita por e para pessoas. É muito importante se lembrar disso, porque quando se pensa em negócios é comum ter uma visão focada nos números. Eles são, sim, a representação adequada de uma empresa e de seus objetivos, mas ignorar as características de uma pessoa pode fazer você tornar a atividade empreendedora mais difícil.

Em primeiro lugar quando oferecemos um produto/serviço a uma pessoa estamos, na verdade, oferecendo uma solução para um problema, isso ocorre em todos os segmentos, sem exceção.

Coloque-se no lugar do cliente, isso o ajudará a oferecer algo realmente adequado a ele. Além disso, empreendedores ocupam postos de gerencia em suas empresas, o que os obriga a lidar com os colaboradores.

Ser empático com um funcionário não significa tornar-se condescendente com malfeitos, mas tentar entender o que está acontecendo de errado e se de fato o a culpa é do funcionário.

Como ser empático?

Ainda que a tela do seu computador lhe mostre gráficos e planilhas, lembre-se que o seu dia é feito das conversas que você faz com outras pessoas. Valorize-as e lembre-se que essas pessoas também têm problemas. Nem sempre o mal humor delas tem alguma relação com você.

6. Competitividade

A competição é fundamental no mundo dos negócios. É ela quem ajuda a regular os preços e melhorar a qualidade dos produtos. Por mais simples que seja a sua empresa tente superar seus concorrentes. Se você não os conhece supere a si mesmo.

Não se trata de uma competição destrutiva. Vencer a todo custo, mas sim entender que é possível melhorar todos os dias.

Observe seus concorrentes e verifique no que eles estão acertando. Jamais ignore uma mudança no mercado no qual está inserido. Entenda o que está acontecendo.

É extremamente recomendável que você faça uma análise de concorrência antes de abrir sua empresa. Desse modo será mais fácil calcular preços e repensar os produtos, por exemplo.

Como ser competitivo?

Entenda que se trata de entregar sempre o melhor, ou seja: melhoria contínua. Não projete na empresa objetivos pessoais. Também é importante lembrar-se que uma empresa concorrente não é um exército inimigo, mas uma aliada dentro de um mercado em comum.

Em resumo

Muitas habilidades profissionais exigidas de um empreendedor são, na verdade, qualidades que vão além do ambiente corporativo. Na verdade, tratam-se de virtudes que trarão melhoria para qualquer indivíduo que as cultive.

Além do mais, é importante desfazer uma imagem pouco fiel à realidade sobre o trabalho do empresário, como se essa atividade fosse totalmente diferente de trabalhar para uma empresa de outra pessoa.

Quando você empreende passa a trabalhar para o desenvolvimento do seu negócio, e isso pede uma dedicação semelhante àquela que era exigida de você pelos seus antigos patrões.

A diferença está na recompensa. Quando se empreende o que motiva o empresário a levantar da cama é algo maior do que o salário. É a realização de um sonho.

Gostou deste artigo? Que tal continuar apreendendo? Como vimos neste texto, as habilidades profissionais exigidas de um empresário são muitas, afinal, o dia a dia de uma empresa pode ser uma guerra. Por isso, você precisa saber o que é Marketing de Guerrilha.

Fonte: saiadolugar.com.br/habilidades-profissionais

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho

Quer ter sucesso em Saltinho? Então faça acontecer!

Veja como obter sucesso em Saltinho e entenda porque o trabalho e dedicação são ingredientes que não podem faltar na jornada de quem almeja a prosperidade!

Quem não quer alcançar o sucesso, não é mesmo? Seja ele profissional ou pessoal, esse é um dos grandes objetivos que todos nós temos em nossas vidas. No entanto, o que você tem feito para chegar lá?

Muitas pessoas sonham com o sucesso, porém pouco fazem para alcançar seus objetivos e passam a vida inteira acreditando que isso é apenas questão de sorte: uns tem e outros não! Ora, nós sabemos que isso não é verdade e que pensar assim não te levará a lugar algum.

Exatamente por isso, preparamos este post. Nossa intenção é mostrar-lhe o caminho do sucesso e fazer com que você entenda que trabalho e dedicação são ingredientes que não podem faltar na jornada de quem almeja a prosperidade.

Preparado para mais esse conteúdo? Então, continue na leitura!

O caminho do sucesso

Você pode ler o título e acreditar que vamos lhe apresentar uma fórmula mágica para alcançar o sucesso. No entanto, como você verá, essa meta depende de muita atitude e perseverança da sua parte.

Se você sonha em abrir o próprio negócio, por exemplo, logo descobrirá que não existe um único caminho a trilhar. Diversas empresas alcançam o sucesso sem necessariamente seguir os mesmos passos. Entretanto, todas elas têm um bom líder — focado e disposto a trabalhar por aquilo que sonha.

Sorte é o resultado de muito trabalho, esforço e preparação.

Sendo assim, o que você precisa entender é que, de modo geral, o sucesso não vem sem trabalho e até mesmo aqueles que acreditamos terem tido sorte na vida, fizeram a sua parte para alcançá-lo. Portanto, confira agora quais os passos você deve dar para conquistar tudo o que deseja:

1. Rotina

O sonho e a vontade de alcançá-lo é o que nos faz iniciar um projeto, no entanto, é a rotina que nos faz chegar até lá. Pessoas focadas e decididas sabem o que precisam fazer e fazem de maneira constante. Afinal, não adianta se esforçar por alguns dias ou semanas e depois voltar aos antigos hábitos.

Imagine uma dieta: se você não incorporar aqueles hábitos saudáveis à sua vida, fatalmente não atingirá o seu objetivo. Da mesma maneira, se você fizer por um mês e depois abandonar o cardápio, todos os esforços serão em vão.

Assim é a nossa vida profissional e pessoal. Para abrir uma empresa ou se tornar um profissional reconhecido, é necessário que se tenha uma rotina clara e focada no seu objetivo. Além disso, independentemente do que acontecer, você deve manter seus olhos no horizonte, evitando se perder do planejamento realizado.

2. Estudo

Em um mercado tão competitivo, é preciso se destacar e quanto a isso não existem dúvidas de que o estudo é um importante diferencial competitivo.

Quando você estuda, amplia seus horizontes e começa a se preparar para enfrentar os desafios ao longo de sua caminhada. Além disso, o conhecimento lhe proporciona mais embasamento para estruturar suas estratégias de ação.

Um bom profissional é aquele que busca sempre aprender mais. Ele não se acha o dono da verdade e jamais se dá ao luxo de não ouvir e tirar lições de tudo o que vivencia. Ou seja, seja por meio de cursos, palestras, conversas informais, textos ou blogs, ele está sempre em busca de mais conhecimento.

3. Dedicação

Uma característica muito marcante em pessoas que já alcançaram o sucesso é a dedicação com que cumprem suas tarefas diárias. Ter uma rotina não basta, é preciso se esforçar para fazer tudo com excelência.

Assim, seja dedicado, não invente desculpas para si mesmo e abandone o hábito de procrastinar. Tenha amor ao que você faz e o sucesso será apenas uma consequência lógica de todo o trabalho e esforço envolvido.

A importância de não ficar parado

Você deve ter percebido que para trilhar pelo caminho do sucesso é necessário ser uma pessoa proativa. Afinal, ficar parado esperando as boas oportunidades chegarem até você é um erro que pode levar todo o seu planejamento ao fracasso.

Tenha o hábito de observar o mundo ao seu redor com olhos de empreendedor, fazendo a sua própria oportunidade. Não espere por nada pronto e perfeito, se desafie e veja o sucesso naquilo que a maioria das pessoas não veem.

Tem dúvidas de que isso é o certo a se fazer? Observe as histórias dos grandes nomes do mundo empresarial de hoje, como Steve Jobs e Bill Gates, e veja como eles foram inovadores e desafiadores quando o mundo sequer imaginava tudo o que eles se propuseram a fazer.

Ou seja, não tenha medo do desconhecido! Arrisque-se e dedique-se à sua ideia, ditando um ritmo constante à sua vida.

A necessidade de se ter um objetivo para alcançar o sucesso

Além de tudo o que abordamos até aqui, é importante que você saiba exatamente onde quer chegar. Ter um objetivo é essencial para que você não perca o foco e se entregue às distrações que podem afetar o seu crescimento pessoal e profissional.

Assim sendo, antes de começar sua jornada rumo ao sucesso, procure refletir e identificar qual é o seu maior sonho. Estabeleça uma meta final e, a partir de então, trace planos e estratégias que possam contribuir com seus objetivos.

“Grandes resultados requerem grandes ambições” – Heráclito

Claro, trace metas plausíveis e possíveis dentro daquilo que você está disposto a fazer e abrir mão. Pois, grandes sonhos requererem grandes ações e você precisa estar plenamente ciente do longo caminho que deve percorrer.

Por outro lado, não tenha medo de adequar e modificar suas metas ao longo do caminho. Isso porque, novas oportunidades poderão surgir e você precisa ser inteligente e perspicaz para aproveitar tudo o que as surpresas da vida possam lhe oferecer.

Chegamos ao fim do conteúdo de hoje. Como você percebeu, o sucesso é fruto de uma soma de fatores e habilidades pessoais. Alcançá-lo depende, necessariamente, da sua disposição e dedicação para enfrentar todos os desafios que surgirão pelo caminho. Ou seja, é preciso se mexer e tornar-se uma pessoa mais proativa e focada, pois somente assim se conquista grandes coisas. Portanto, siga firme e perseverante em seus objetivos!

Fonte: saiadolugar.com.br/sucesso/

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho

Quatro formas de lucrar mais em Saltinho

Todo empresário busca ampliar sua rentabilidade, mas poucos dão conta do recado. Entre os bem-sucedidos está Cláudio Henrique de Faria, sócio da padaria Via dos Pães, uma das maiores de Brasília. Em busca do segredo da proeza, conversamos com ele e com o consultor Carlos Alberto Ercolin, professor da Fundação Getulio Vargas e diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac). Veja as recomendações da dupla.

Calcule a margem de cada produto
Muita gente calcula seus lucros pela média em vez de identificar a margem de cada produto que comercializa. Péssima estratégia. “A média é uma das piores formas de estatística”, afirma o consultor Ercolin. O perigo desse tipo de cálculo é que ele pode mascarar itens que dão prejuízo. Ciente disso, Faria afirma que, com ajuda de um software, calcula a margem de lucro de cada um dos cerca de 2.200 itens à venda em sua padaria. O cálculo é feito em duas frentes. Na primeira, consideram-se os custos específicos de cada produto, como a matéria-prima usada para a fabricação de pães, doces e salgados. Na segunda frente é feito o rateio das despesas comuns, como o pagamento dos funcionários, o aluguel e as despesas com água e luz. Aí, a divisão da conta, no caso dos produtos feitos na própria padaria, é realizada com base na quantidade, em quilos, de cada item. Já para os produtos que são revendidos, como leite e outras mercadorias industrializadas, a divisão é proporcional à participação de cada um deles no faturamento do negócio. Na sua empresa, você pode adotar outras formas de rateio, como considerar o espaço que os produtos ocupam nas prateleiras ou o tempo que tomam das máquinas e dos funcionários para serem fabricados.

Acerte na escolha do mix
O.k., você já conhece a sua estrutura de custos. É meio caminho andado para ter um mix lucrativo de produtos. Com a planilha de custos na mão, Faria sabe, por exemplo, que é bom negócio vender pães de fermentação natural – ele consegue boa margem de lucro num produto de maior valor agregado. Mas só isso não basta. Também é necessário levar em conta o giro de cada item. “É importante combinar itens de giro maior e margem menor com os de giro menor e margem maior”, afirma o consultor Ercolin. Como tal combinação somente é possível com rigoroso controle de estoque, Faria tem em mãos relatórios de tudo o que vende, em que dia exato e em qual quantidade.

Trace metas e estratégias de vendas
Uma vez definido o que oferecer à clientela, é hora de concretizar os negócios. A combinação de metas de desempenho com incentivo aos funcionários ajuda bastante nessa tarefa. Na Via dos Pães, todo mês Faria traça metas para cada um dos quatro turnos da padaria. “O objetivo é vender 3% a mais que a média do período nos três meses anteriores”, afirma o empresário. Conforme os resultados atingidos, os funcionários podem receber bônus que variam de 10% a 20% do salário. Para vender mais, os empregados têm liberdade para, com o aval do gerente, implementar iniciativas de marketing. “Eles organizam promoções, degustações e sorteios de brindes”, diz Faria.

Reduza custos com aumento da produtividade
Na busca de lucros maiores, como você bem sabe, não adianta só vender mais. É preciso também gastar menos. A racionalização das rotinas de trabalho é uma boa forma de tesourar despesas. Foi assim que a Via dos Pães, em 2007, baixou os gastos mensais com horas extras de aproximadamente R$ 6.500 para cerca de R$ 2.500 e ainda reduziu o número de funcionários de 68 para 65. Até março daquele ano, tarefas como a lavagem de alimentos e o manejo do forno eram realizadas separadamente por empregados de diversos setores, como os da lanchonete e da confeitaria. Agora, um mesmo funcionário faz o mesmo serviço para qualquer departamento. “Não só economizamos com mão-de-obra, como aumentamos a produção em 10%”, diz.

Fonte: revistapegn.globo.com/Revista/Common/0,,EMI80892-17195,00-UATRO+FORMAS+DE+LUCRAR+MAIS.html

Calegari Contabilidade

Contabilidade em Saltinho